Governo cria comissão para apurar mudanças de perfis feitas a partir do Planalto

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Perfis de Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, da Globo, foram alterados a partir da rede de internet do Planalto

Agência Brasil

O governo federal publicou na edição desta terça-feira (12) do Diário Oficial da União portaria que cria uma comissão de sindicância Investigativa para apurar o caso das alterações feitas em perfis de jornalistas na Wikipédia, a enciclopédia virtual, a partir da rede de internet do Palácio do Planalto. A portaria estabelece o prazo de 30 dias para a conclusão dos trabalhos e designa os servidores que integram a comissão.

Reação: 'É inadmissível', diz Dilma sobre alteração de perfis na Wikipédia

Agência Brasil
A jornalista da Globo Miriam Leitão, cujo perfil no Wikipédia foi alterado (foto de arquivo)

Crítica: Aécio sugere que Dilma mude slogan para 'Brasil de eu não sabia de nada'

Na sexta-feira (8), a Secretaria de Administração da Presidência da República havia informado que apuraria o uso da rede de internet do Planalto para fazer as alterações.

Reportagem do jornal O Globo publicada no dia 8 aponta que os perfis dos jornalistas Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, ambos das Organizações Globo, foram alterados na Wikipédia em maio do ano passado a partir da rede de internet do Palácio do Planalto. Foram incluídas críticas às atuações dos profissionais como comentaristas econômicos.

A presidenta Dilma Rousseff classificou de inadmissível o uso da rede do Palácio para as alterações ao comentar o assunto durante evento de campanha no sábado (9). "A minha opinião é de que isso é absolutamente inadmissível por parte do Planalto, do governo federal ou por parte de qualquer governo. Nesse caso específico é algo que quem individualmente quiser fazer que o faça, mas não coloque o governo no meio”, disse.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas