No Rio, Pezão arrecada quase 30 vezes mais que Crivella no início da campanha

Por Vitor Sorano - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Governador obtém R$ 5,7 milhões ante R$ 212,4 mil do candidato do PRB, que lidera a disputa fluminense

Em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) captou R$ 5,7 milhões no início da campanha eleitoral deste ano. O valor equivale a mais de 27 vezes a quantia obtida por Marcelo Crivella (PRB), que divide a liderança na disputa fluminense com Anthony Garotinho (PR). 

Pezão tinha, em julho, 14% das intenções de voto segundo o Datafolha. O número é bem mais tímido que os 53% que o hoje ex-governador Sergio Cabral (PMDB)  tinha no mesmo mês de 2010. A diferença, porém, pouco afetou a arrecadação: o valor captado neste ano é apenas 3% inferior ao da última eleição.

Instagram/lfpezao
Pezão (PMDB), candidato à releição do governo do Rio, liderou com folga a arrecadação


O R$ 5,7 milhões obtidos por Pezão foram repassados à candidatura pelo comitê financeiro único do PMDB no Estado.  Esse, por sua vez, tem como grandes doadores o grupo JBS, de alimentos, que aportou R$ 6,66 milhões, e as construtoras OAS (R$ 2 milhões), Colares Linhares (R$ 1 milhão),  e Almeida e Filhos Terraplenagem (R$ 1 milhão).

Saiba mais: Dilma arrecada 22% menos que em 2010

Já Marcelo Crivella, que tem 24% das intenções de voto, obteve seus R$ 212,4 mil a partir, sobretudo, de doações de pessoas físicas. Inclusive dele próprio. O candidato foi o responsável pelo maior valor individual que entrou nas contas de sua campanha: R$ 30 mil.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (6) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Empatado com Crivella em 24%, Anthony Garotinho informa ter recebido R$ 3 milhões em doações, mas o valor não estava disponível para consulta no site do TSE. A equipe de campanha informa que os dados foram repassados dentro do prazo correto, que se encerrou no último sábado (1º).

Em quarto lugar na pesquisa, com 12% de intenções de voto, Lindberg Farias (PT) juntou R$ 637 mil neste início de campanha, segundo o TSE. A maior fatia, R$ 518,5 mil, veio do próprio partido. 

São Paulo: Padilha arrecada R$ 188 mil no início de campanha, 3% do valor de Alckmin


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas