Aécio Neves (PSDB) consegue captar quase o triplo do que José Serra, o candidato tucano na eleição anterior

A presidente e candidata à releição Dilma Rousseff (PT) captou R$ 9,6 milhões no início da campanha eleitoral. O valor é 22% menor que o registrado no mesmo período de 2010, quando ela se candidatou pelo primeira vez.  Aécio Neves (PSDB), principal adversário da petista, obteve R$ 8,1 milhões. 

Se na comparação com 2010, a arrecadação de Dilma foi menor, a de Aécio em 2014 aumentou, quando comparada com a José Serra, que foi o candidato do PSDB há quatro anos.  

Dilma está numa posição mais confortável nas pesquisas de intenção de voto neste ano do que na eleição de quatro anos atrás.  Segundo o Datafolha, em julho de 2010, a candidata petista estava tecnicamente empatada com Serra: ela tinha 36% e o tucano, 37%. Em julho deste ano, a presidente também registrou 37%, mas seu adversário mais bem colocado, Aécio, ficou com 20%.

Eduardo Campos (PSB), terceiro nas pesquisas de intenção de voto (8%), conseguiu R$ 4 milhões. O valor é 8% menor do que Marina Silva, candidata a vice na chapa do socialista, conseguiu em 2010, quando concorreu à presidência pelo Partido Verde (PV). Em julho daquele ano, ela estava com 10% das intenções de voto.

Sabatinas na CNA:
Dilma promete revisar processos de demarcação de terras
Aécio Neves promete 'superministério da Agricultura'
'Vamos tirar o Ministério da Agricultura do balcão político', diz Campos

Os dados foram divulgados na noite desta quarta-feira (6) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na média, os três principais candidatos conseguiram arrecadar neste início de campanha 3% do que pretendem gastar até o fim do pleito. O percentual é ligeiramente menor que os 5% de 2010.

JBS doa para Dilma e PSDB

O maior doador de Dilma é a indústria de alimentos JBS, que dou R$ 4,5 milhões, seguido da Ambev, do setor de bebidas, com R$ 4 milhões.  A construtora Andrade Gutierrez deu R$ 1 milhão.

Já os maiores valores doados à candidatura de Aécio saíram do Comitê Financeiro Nacional para Presidência da República tucano – R$ 6,7 milhões dos R$ 8,1 milhões. Esse comitê, por sua vez, teve até agora como maior doador a JBS, com R$ 5 milhões.

Os R$ 4 milhões de Campos saíram do comitê para a presidência do PSB que, por sua vez, recebeu R$ 1 milhão da Coopersucar e R$ 1,5 milhão da Direção Nacional.

Leia mais: Preocupado com rejeição, PT reformula campanha de Dilma e recruta Lula 



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.