Ministério Público Federal instaurou 53 mil investigações no 1º semestre de 2014

Por Wilson Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Considerada a média mensal, houve ligeira queda em relação a 2013 por conta do período eleitoral e da Copa do Mundo

Andrevruas/ Wikimedia Commons
Fachada do Ministério Público Federal

Durante o primeiro semestre deste ano, o Ministério Público Federal (MPF) instaurou em todo o Brasil 53,3 mil processos de investigação. Conforme os dados do MPF, o Estado com o maior volume de investigações é o Paraná, com 10,2 mil procedimentos instaurados nos seis primeiros meses de 2014.

Os dados correspondem a todo o trabalho do MPF e incluem desde inquéritos civis (investigações sobre crimes de improbidade administrativa, desvio de recursos, entre outros) até procedimentos administrativos (casos de peculato – quando o servidor público se apropria de bens públicos, por exemplo) e procedimentos investigatórios criminais, como, por exemplo, investigações relacionadas ao controle externo da atividade policial, crimes contra o patrimônio, contra o sistema financeiro, estelionato, entre outros.

Nos seis primeiros meses do ano, o MPF conseguiu instituir uma média de 8,8 mil investigações por mês. Se considerada a média mensal dos dois períodos, o rendimento em 2014 tem sido ligeiramente inferior ao do ano passado, quando o MPF conseguiu encaminhar cerca de 9,4 mil processos de apuração por mês. Em todo o ano de 2013, o MPF instaurou 113,6 mil procedimentos.

A queda de rendimento, nesse aspecto, já era esperada, principalmente devido ao período eleitoral e à diminuição do ritmo de trabalho durante a Copa do Mundo.

Conforme os dados do MPF, aproximadamente 50% dos procedimentos instaurados em 2014 são da área criminal e de controle externo da atividade policial. Outros 25% têm relação direta com a defesa da probidade administrativa e defesa do patrimônio público. Nessa lista, em cerca de 5% dos casos, o MPF tem atuado na defesa do meio ambiente. Outros 5% dos procedimentos estão relacionados ao Direito do Cidadão.

Respondendo por aproximadamente 20% dos procedimentos instaurados em todo o País, o Paraná lidera o ranking nos Estados. Este ano foi determinante para esse rendimento. Houve, por exemplo, a atuação do MPF paranaense, em conjunto com a Polícia Federal, na Operação Lava a Jato, que desarticulou um esquema de lavagem de dinheiro supostamente comandado pelo doleiro Alberto Youssef. Ele e mais nove pessoas foram denunciadas pelo MPF no início de julho deste ano.

O segundo Estado com o maior volume de investigações foi São Paulo, com 7,2 mil procedimentos investigatórios. Rio Grande do Sul registrou o terceiro maior volume de procedimentos no primeiro semestre, com 4,5 mil casos, seguido de Rio de Janeiro, com 3,3 mil investigações.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) instaurou 761 procedimentos no primeiro semestre desse ano. O número também deve ficar abaixo do rendimento do ano passado, quando o órgão realizou 1,8 mil apurações. O recorde da PGR, até hoje, foi durante o ano de 2012, quando o órgão instaurou 1,9 mil procedimentos.

Leia tudo sobre: mfpministério público

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas