PSC acredita que desconfiança com aliança de Marina com PSB vai gerar "voto útil religioso" e cacifar o pastor na disputa

Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) têm concentrado as atenções e lideram, nesta ordem, as pesquisas de intenções de voto para a Presidência da República . Mas o PSC vê nos evangélicos a chance de seu candidato, o Pastor Everaldo, entrar de vez na briga e até roubar o terceiro lugar de Campos. A estratégia do partido é atrair os eleitores evangélicos do capital eleitoral da candidata à vice de Campos, a ex-ministra Marina Silva.

Pastor Everaldo quer chegar em terceiro na corrida eleitoral ficando com os votos de Marina Silva
Divulgação/PSC
Pastor Everaldo quer chegar em terceiro na corrida eleitoral ficando com os votos de Marina Silva

Tida como o grande trunfo dos socialistas para atrair os evangélicos, que representam 25% do eleitorado, a presença da evangélica Marina ainda não foi capaz de fazer a candidatura do católico Campos deslanchar. Na última pesquisa Ibope, o candidato do PSB obteve apenas 8% das intenções de voto. Dilma liderou com 38%, seguida de Aécio, com 22%. Com 3%, o Pastor Everaldo apareceu em quarto.

Leia mais: Presidenciáveis abrem corrida pelo voto evangélico

Presidente do PSC de São Paulo, o ex-deputado Gilberto Nascimento diz que levantamentos internos já apontam a possibilidade do Pastor Everaldo ultrapassar o ex-governador de Pernambuco. “As pesquisas dos institutos já sinalizam essa hipótese”, garante Nascimento, que coordena e é um dos principais estrategistas da campanha do pastor.

Veja os principais momentos da corrida eleitoral para a Presidência: 

Segundo Nascimento, o partido está orientando os correligionários a reforçar a pregação do voto evangélico no Pastor Everaldo no primeiro turno, destacando a identificação religiosa com o candidato pastor.

O presidente do PSC reforça sua tese com uma manifestação recente do pastor Silas Malafaia. O presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo pediu votos de todos os evangélicos para o Pastor Everaldo já no primeiro turno. Na hipótese de Malafaia, se bem votado na primeira etapa da eleição presidencial, o pastor teria seu cacife reforçado e poderia negociar com vantagem seu apoio a outro candidato no segundo turno.

Veja: Silas Malafaia divulga vídeo de apoio ao Pastor Everaldo

Nascimento acredita que manifestações como as de Malafaia podem gerar uma espécie de voto útil religioso, colocando assim o pastor no terceiro lugar entre os candidatos à Presidência.

O ex-deputado vê esta eleição como atípica, com os candidatos receosos em se apresentar ao eleitorado, podendo provocar um consequente recorde histórico de votos nulos. Neste caso, os partidos e seus candidatos seriam forçados a dizerem o que pensam. Para Nascimento, o Pastor Everardo leva vantagem nesse quesito e pode ser favorecido pela expansão da população evangélica nos últimos anos, que já representam um quarto do eleitorado.

“As pesquisas mostram que o pastor Everaldo Pereira tem enorme potencial de crescimento”, conclui Nascimento.

Pesquisa Ibope: Dilma venceria Aécio e Campos em eventual segundo turno

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.