'Tiririca é planta, ele não é dono do nome. Vamos para a briga', diz candidato

Por Carolina Garcia - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Homônimo de GO copia jingle, bordão e pode ser impugnado. Além dele, outros seis Tiriricas concorrem no rastro do original

Após o furação Tiririca nas últimas eleições, que rendeu o título de deputado mais votado da história ao humorista, uma leva de sete novos Tiriricas busca neste ano uma fatia do sucesso do deputado para conquistar cargos nas esferas federal e estadual pelo País. O exemplo mais claro entre eles é o também humorista Plínio Gaspar, de 40 anos, que copia o nome, jingle e os bordões “Abestado” e “Menino lindo” para angariar votos do eleitorado de Goiás.

Leia também: Quatro anos depois, deputado Tiririca é 100% presente, mas invisível

Como Tiririca, Plínio Gaspar conquistou título de 'o melhor humorista' em programas de televisão aberta. Foto: Arquivo pessoalAo lado da apresentadora Ana Hickmann após vencer concurso de humor na TV. Foto: Arquivo pessoalCandidato vai às ruas de Goiás pedir voto vestido como o personagem Tiririca. Foto: Arquivo pessoalRegistro de uma apresentação humorística na cidade de Ceres, em Goiás. Foto: Arquivo pessoalGaspar diz que levou sua representação de Tiririca para vários Estados. Na foto, posa ao lado de Ivete Sangalo. Foto: Arquivo pessoalO candidato imita ao menos 20 personagens em suas apresentações. Na foto, ao lado da cantora Cláudia Leitte como Silvio Santos. Foto: Arquivo pessoalO humorista e agora candidato Plínio Gaspar descaracterizado. Foto: Arquivo pessoalReprodução da ficha de candidatura do Tiririca (PSL/GO) no TSE. Foto: Reprodução/TSE Tiririka das Alagoas (PT/AL) é candidato a deputado estadual. Foto: Reprodução/TSEO fiscal Genauro Plínio do Nascimento tenta vaga na Assembleia Legislativa de Alagoas. Foto: Reprodução/TSETiririca do Amazonas (PSDC/AM) é candidato a deputado estadual. Foto: Reprodução/TSEO artista de circo Santiago Pereira da Silva Filho quer representar o Amazonas. Foto: Reprodução/TSETiririca do Amapá (PPS/AP) é candidato a deputado federal. Foto: Reprodução/TSEO servidor público José Arnoudo de Amorim representaria o Amapá. Foto: Reprodução/TSETiririca de Aracaju (PRB/SE) é candidato a deputado estadual. Foto: Reprodução/TSEJosé Roberto Ferreira disputa eleições no Estado de Sergipe. Foto: Reprodução/TSE Suboficial Ademar Tiririca (PTC/MS) é candidato a deputado estadual. Foto: Reprodução/TSEAdemar dos Santos é aposentado e quer representar o Mato Grosso do Sul. Foto: Reprodução/TSEJaja Tiririca (PHS/MT) é candidato a deputado federal. Foto: Reprodução/TSEJair del Santo busca representar o Estado do Mato Grosso. Foto: Reprodução/TSE

Questionado pela reportagem se não temia uma provável impugnação por homonímia, Gaspar rebate: “Tiririca é uma planta, ele não é dono do nome. E, qualquer coisa, vamos para a briga. Mas não terei problemas. O partido liberou.” Imitador há pelo menos 20 anos, o candidato a deputado federal pelo PSL se orgulha dos 20 personagens que apresenta em shows de humor. Representar o Tiririca dentro e fora dos palcos, no entanto, é o que lhe dá mais orgulho.

Leia também:

Cigano Igor, ex-BBBs e humoristas estão na disputa
Super-Homem e Madonna estão entre os candidatos das eleições de 2014
Após pressão da mulher, candidato Botelho abandona o Pinto

“Sou fã número 1 dele”, explica. E por que não unir o amor ao trabalho aos novos anseios políticos? Essa é a filosofia de Plínio, que garante que não perderia tempo tentando concorrer com o nome de nascimento. "Não conseguiria chamar a atenção suficiente [do eleitor]. Sei que vou ganhar muito votos de protesto e pela fama dele. Mas, política você ganha com duas bandeiras: a ‘doidera’ ou dinheiro. E eu sou doido mesmo”, disse ao iG na segunda (27).

Arquivo pessoal
Material eleitoral que Gaspar utiliza em sua campanha pode confundir eleitores

Os outros seis candidatos Tiriricas estão espalhados pelo Brasil. Todos reconhecem a inspiração no humorista, mas ao contrário de Gaspar, escolheram nomes diferentes para exibir nas urnas. São eles: Tiririka das Alagoas (PT/AL); Tiririca do Amapá (PPS/AP), Tiririca do Amazonas (PSDC/AM); Jajá Tiririca (PHS/MT), Suboficial Ademar Tiririca (PTC/MS) e Tiririca de Aracaju (PRB/SE).      

“Agora por Goiás”

E a carona na fama do verdadeiro Tiririca está dando certo em Goiás. Gaspar conta que – após vestir a fantasia, ajeitar a peruca loira e ir às ruas – é facilmente confundido com o original. “Quando você olhar a minha foto vai entender. O pessoal está achando que o próprio Tiririca vai se candidatar por Goiás”, conta o político cover, sem esconder sua satisfação com o engano.

Com o slogan Se você está cansado, vote no Abestado, o humorista estampa o material de campanha com a frase Tiririca 1777, agora por Goiás, o que só estimula a confusão dos eleitores já que o humorista “original” disputa a reeleição pelo Estado de São Paulo.

A similaridade entre Gaspar e Tiririca vai além do personagem caricato. O candidato repete o discurso do político em 2012 e confessa não ter definidas as suas propostas. “A política está uma palhaçada, mas quando eu for eleito vou ficar sério e ter boas ideias. Como dizia o Tiririca: ‘Quando descobrir, te conto’.” Mas ele promete lutar pelos rodeios, exigir a redução da maioridade penal e apoiar “várias coisas que a gente tem que votar a favor”.

Clique e ouça o jingle do candidato Plínio Gaspar:

O candidato acredita que sua campanha não trará problemas ao Tiririca por não interferir no seu eleitorado. O humorista poderia até agradecê-lo, segue o raciocínio do candidato por Goiás, por propagar o personagem no Estado. “Se um dia ele tentar ser presidente da República, pode contar com Goiás. Ele poderá até me agradecer”, conclui aos risos.

“Ele é uma fraude”

O advogado Walber de Moura Agra, diretor do Instituto Brasileiro de Estudos Constitucionais (IBEC), explica que candidatos homônimos são proibidos pela Justiça Eleitoral. E ainda prevê que o candidato será impugnado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO).

“O juiz de Goiás deveria vetá-lo porque ele é uma fraude. Se o candidato busca induzir o eleitor ao erro, é para impugnar”, defende. A explicação de Gaspar sobre tiririca ser uma planta não o livraria de uma punição. A fama do verdadeiro humorista transformou a palavra em nome próprio, define o especialista, o que inviabilizaria seu uso. 

Procurado pelo iG, o TRE-GO respondeu por meio de sua assessoria que o caso será analisado pelo relator da candidatura. Porém, o órgão reforça a fala de Agra dizendo que candidatos homônimos estão sujeitos a punições. Até a publicação desta reportagem, no entanto, o tribunal não divulgou o seu posicionamento. 

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas