Candidatos com apelidos inusitados apostam no humor para atrair atenção do eleitor; veja os nomes mais curiosos

No jogo pesado para conquistar a atenção do eleitor num mar de candidatos, vale tudo, até bancar o super-herói ou mesmo pegar carona na fama de celebridades internacionais.  Esse é o caso dos aspirantes a deputados estaduais Jhôw Super-Homem (PRB) e Madonna da Compensa (PRP), que concorrem por Alagoas e Amazonas, respectivamente.

Eles são exemplos da expressiva  vertente de candidatos que veem o humor como o caminho mais curto e eficaz para ter um assento na Assembleia Legislativa de seus Estados.

Leia também: Após pressão da mulher, candidato Botelho abandona o Pinto

As eleições deste ano prometem um chuva de personagens insólitos nos palanques. Nomes como "Cição Bandido" (PHS/RN), "Cara de Hambúrguer" (PT/BA) e "Zé Macedo - Acorda Cedo" (PTN/CE) se destacam entre as fichas de candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a vagas de deputados federais e estaduais pelo País, sendo comentados nas redes sociais por internautas.

Veja na galeria abaixo candidatos com nomes curiosos:   

Fora das eleições, o Super-Homem volta à realidade na pele do despachante Josenildo Tenório da Silva, de 45, no centro comercial de Maceió. É a quinta vez que ele tenta conquistar um cargo público. Nas eleições anteriores, candidatou-se a vereador, deputado federal e deputado estadual. A persistência, no entanto, não teve repercussão nas urnas. Silva nunca ganhou mais de 105 votos. Ele acredita – mesmo sem provas – que foi roubado nas urnas.

“Não tenho prova, mas cadê os meus votos? Trabalho há 12 anos no Shopping Farol e todo mundo me conhece. Só lá tem mais de 200 pessoas e todos prometeram votar em mim. E só tenho 105 votos?”, desabafa o despachante, acrescentando ainda que a identificação biométrica com digitais trará mais veracidade às eleições. “Aí não vai dar para me roubar.”

Jhôw Super-Homem em campanha levanta coletivo e carros nas ruas de Maceió, em Alagoas
Arquivo pessoal
Jhôw Super-Homem em campanha levanta coletivo e carros nas ruas de Maceió, em Alagoas



Mas mesmo assim, Silva não deixou os resultados últimas eleições o abaterem. Agora, vestido de super-herói, ele espera superar o passado. Uma de suas inspirações é a música “Criminalidade”, de Edson Gomes.

 “Sempre mudo o nome de urna. Já fui Josenildo Tenório, Jhôw MacLaren (com letra a mesmo) e agora Jhôw Super-Homem. Essa sacada do herói vai mudar tudo”, aposta o candidato, que não teme confundir os eleitores com tantas mudanças.  

Se conquistar a vaga de deputado, o alagoano promete construções de orfanato para crianças em situações de rua, atrair indústrias ao Estado e redução dos impostos. Além disso, o candidato promete usar seus 'superpoderes' para combater o analfabetismo, usando um metódo revolucionário criado por ele.

"Usei cobaias aqui que só conseguiam identificar sílabas ‘ba’, ‘be’, ‘bi’. Se ficam comigo por até 20 horas, elas saem daqui lendo revistas e jornais”, garante Jhôw Super-Homem. Ao ser questionado sobre detalhes da fórmula milagrosa, Silva não responde, dizendo que só dará detalhes quando for eleito. 

Após dois anos, Madonna está menos loira mas segue com o apelido nos santinhos de 2014
Arquivo pessoal
Após dois anos, Madonna está menos loira mas segue com o apelido nos santinhos de 2014

Madonna do Amazonas

As discretas mechas loiras no cabelo da dona de casa Iranete Souza, de 37, renderam um apelido para a vida toda. O novo nome surgiu em meados de 2012, quando trabalhava como cobradora de ônibus e dividia a rotina de trabalho com o motorista Jesus.

“Eu tinha acabado de pintar o cabelo. Aí falaram que estava quase loira e ainda era acompanhada pelo Jesus, assim como a Madonna na época [que namorava o modelo Jesus Luz] ”, explicou.

As reuniões diárias com eleitores no bairro da Compensa, onde vive com o filho de 15 anos, costuram a segunda eleição da dona de casa. Na primeira corrida eleitoral, em 2012, ela ganhou 700 votos como candidata à vereadora – mesmo com um santinho nada atraente, segundo a candidata.

“Deus me livre daquele santinho, fiquei horrível porque o fotógrafo não sabia arrumar meu cabelo”. Se eleita, ela promete dedicar todo o possível mandato às comunidades carentes e aos ajudantes comunitários dos bairros amazonenses.

Sobre possíveis críticas ao nome de urna e acusações de que, supostamente, não levaria a política a sério, a dona de casa garante que só recebe elogios nas ruas de Manaus. “É comum ouvir que meu apelido combina muito mais comigo do que Iranete. E que sou bem mais bonita ao vivo do que nos benditos santinhos”, conta aos risos.

Para ela, faz parte da vida política apostar no carisma e simpatia com os eleitores. “Muitos candidatos ‘cara fechada’ e sem apelido ganham as eleições, mas não fazem nada pelo povo. Melhor ganhar brincando e ainda provocar mudanças”, a conclui a Madonna amazonense.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.