Eduardo Campos evita Dilma em velório de Suassuna

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente, que velou o corpo ao lado da viúva, foi até o rival duas vezes, que se afastou do caixão quando Dilma chegou

Luiz Fabiano/Futura Press
À direita e ao fundo, Campos se estica para acompanhar o velório

O ex-governador de Pernambuco e candidato do PSB à Presidência Eduardo Campos tentou de todas as formas evitar o encontro com a presidente Dilma Rousseff na tarde desta quinta-feira (24) durante velório do escritor Ariano Suassuna no Palácio do Campos das Princesas, no centro da capital, Recife. O escritor estava internado desde a última segunda-feira (21) quando teve um AVC hemorrágico. Ele morreu na tarde ontem após uma parada cardíaca provocada por uma hipertensão intracraniana.

Leia também: Dilma Rousseff cancela agenda e vai a velório de Ariano Suassuna

O ex-governador chegou ao Palácio às 13h30, acompanhado do filho de seis meses e da esposa, Renata Campos, para velar o corpo de seu ex-secretário de Assessoria, na função até abril deste ano. Campos cumprimentou a viúva, dona Zélia de Andrade Lima, e ficou a seu lado até decidir sentar-se na segunda fileira.

Velório de Ariano Suassuna reúne Dilma e Eduardo Campos no Recife (24/07). Foto:  Luiz Fabiano/Futura PressNo Twitter, Dilma disse que o Brasil perdeu “uma grande referência cultural”(24/07). Foto: Luiz Fabiano/Futura PressDe Recife ela seguirá para o Rio, onde jantará com um grupo de prefeitos (24/07). Foto: Luiz Fabiano/Futura PressPresidente cancelou a agenda oficial que cumpriria no Rio para participar do velório (24/07). Foto:  Luiz Fabiano/Futura PressVelório de Ariano Suassuna reúne Dilma e Eduardo Campos no Recife (24/07). Foto:  Luiz Fabiano/Futura Press

Quando Dilma chegou ao velório, uma hora depois, Campos imediatamente deixou seu lugar e se afastou o máximo que pôde, para as últimas fileiras. Dilma não se constrangeu e foi até o rival, cumprimentando-o rapidamente.

A presidente, então, foi prestar homenagem aos familiares e se sentou ao lado de Zélia, de onde não arredou pé. Quando o cerimonial tocou a música preferida de Suassuna, “Madeira do Rosarinho”, Campos deixou novamente seu lugar e foi até a cabeceira do caixão.

Mais: "Brasil perde maior expressão da cultura popular brasileira", diz Campos

Dilma levantou-se e mais uma vez foi em direção ao candidato do PSB. Os dois trocaram dois beijos e algumas palavras. A presidente perguntou sobre o filho mais novo de Campos, nascido em janeiro deste ano. O candidato apontou para a direção da esposa, sobrinha de Suassuna, que segurava a criança perto de uma das escadas do palácio.

Logo em seguida, Dilma se despediu de Zélia e foi em direção ao local reservado para pronunciamento, mas, apesar da insistência dos jornalistas, foi embora sem conversar com a imprensa. 

Campos continuou no velório. Ele voltou a ficar ao lado da viúva enquanto outras personalidades da política local chegavam para prestar homenagens. O sepultamento do corpo de Suassuna será no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, região metropolitana do Recife.

*Reportagem: Elaine Ventura, Portal Leia Já

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas