Levantamento parcial do MP contesta 1.850 candidaturas no País

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Número de candidatos com chances de serem impedidos de se eleger deve aumentar, já que SP não está incluso no balanço

Os números ainda são parciais, mas levantamento do Ministério Público Federal sobre a análise de candidaturas para as eleições 2014 feito pela Procuradoria Geral Eleitoral e por 26 Procuradorias Regionais Eleitorais já contestou 1.850 nomes até a última sexta-feira (18). No total, foram analisados 20 mil pedidos de registro no País.

Leia também:
Jurisprudência favorece Arruda, mas Ficha Limpa ainda pode ser aplicada
Ministério Público impugna candidatura de Arruda e Jaqueline Roriz

As contestações - ou impugnações, como são chamadas pelo MP -, embasadas em irregularidades que podem impedir as candidaturas, serão agora analisadas pela Justiça Eleitoral. Boa parte delas têm relação com a chamada Lei da Ficha Limpa: um total de 367 casos.

O número, no entanto, é pequeno, segundo expectativa do MP. Isso porque ainda não foram incluídos todos os Estados na análise, o que inclui São Paulo, maior colégio eleitoral do País, onde 1.150 pessoas foram apresentadas por partidos e coligações, na última segund-feira (14).

O prazo para candidatos contestarem as impugnações é de sete dias. Quem analise os pedidos é a Justiça Eleitoral, que pode deferir ou não os registros. Aqueles que forem impedidos por ela a participarem do pleito ainda podem recorrer da decisão e continuar com a campanha enquanto não houver a confirmação do cancelamento do registro. Caso o indeferimento ocorra após a eleição e diplomação do candidato, seu diploma será declarado como nulo.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas