Datafolha: pela 1ª vez, Aécio tem empate técnico com Dilma em caso de 2º turno

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pesquisa aponta ampla vantagem da petista no primeiro turno, o que mudaria se eleição fosse polarizada na segunda fase

Pesquisa do Instituto Datafolha sobre as intenções de voto para as eleições à presidência da República, divulgada na noite desta quinta-feira (17), mostra pela primeira vez o candidato do PSDB, Aécio Neves, tecnicamente empatado com Dilma Rousseff (PT) caso ocorra um eventual segundo turno.

Maio: Dilma tem 37%, Aécio, 20%, e Campos, 11%, diz Datafolha
Junho: Dilma tem 34%, Aécio, 19%, e Campos, 7%, diz Datafolha
Julho: Dilma tem 38% das intenções de voto; Aécio, 20% e Campos, 9%, diz Datafolha

De acordo com o levantamento, que ouviu 5.377 eleitores em 223 municípios brasileiros entre terça (15) e quarta-feira (16), se a fase derradeira do pleito fosse disputada hoje Dilma teria 44% dos votos e Aécio, 40%. Como existe uma margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, o cenário teria os dois empatados.

Alan Sampaio / iG Brasília
Presidente em convenção do PROS: eleição se aproxima e candidata se vê mais ameaçada

O Datafolha também analisou a possibilidade de um eventual segundo turno disputado entre a petista e o candidato do PSB, Eduardo Campos. Mais uma vez, a diferença entre Dilma e um rival diminuiu notadamente, ainda que desse a ela a vitória, com 45% dos votos - o ex-governador de Pernambuco contaria com 38%.

A diferença entre a oposição e a presidente é a menor desde que foi iniciada pelo instituto a série de pesquisas para as eleições 2014, em agosto do ano passado. Comparado ao último levantamento, divulgado no início deste mês, no primeiro turno Dilma caiu de 38% para 36%, Aécio manteve seus 20% e Campos foi de 9% para 8%. Como os rivais somam 36%, mesma porcentagem de votos da petista, ainda não é possível avaliar se haveria segundo turno.

A queda na diferença dos candidatos caminha lado a lado com a avaliação dos eleitores em relação à gestão de Dilma: 29% a consideram como ruim e péssima, pior resultado desde que a ex-ministra da Casa Civil assumiu o posto de presidente. Entre os que consideram seu governo bom ou ótimo estão 32% dos entrevistados, índice semelhante ao de junho de 2013, após ocorrer a grande onda de protestos no País que derrubou sua aprovação na população.

A taxa de rejeição a Dilma também subiu em relação à pesquisa anterior, indo de 32% para 35%. O índice dos principais adversários é amplamente menor: enquanto Aécio tem 17% (tinha 16%), Campos mantém os 12%. Apesar de não figurar entre os favoritos na disputa, uma vez que possui apenas 3% das intenções de voto, o Pastor Everaldo (PSC) tem a segunda maior taxa de rejeição - 18%

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas