Procurador pede multa a Dilma e ao PT por propaganda eleitoral antecipada

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Rodrigo Janot entrou com representação no TSE alegando que peças exibidas em maio tinham claro caráter eleitoreiro

Agência Brasil

O procurador-geral Eleitoral, Rodrigo Janot, entrou, nesta segunda-feira (7), com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para multar a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, e o PT, por propaganda antecipada. Segundo Janot, o partido usou inserções regionais da propaganda gratuita na TV para promover a então pré-candidata.

De acordo com o procurador, as inserções foram veiculadas nos dias 21, 23 e 26 de maio. Na propaganda foram apresentados números sobre a atuação do governo.

“A propaganda partidária do PT, em forma de inserção, evidencia nítido desvirtuamento das finalidades do espaço partidário, impregnando-o de caráter eleitoral. Com efeito, na aludida peça publicitária é destacado o passado, que é comparado ao presente, e percebe-se uma clara mensagem de continuísmo futuro, dando contorno eleitoral para a reeleição à Presidência [da República]”, afirma Janot.

Procurada, a assessoria do comitê da campanha de Dilma informou que não foi notificada sobre a representação.

Leia tudo sobre: políticadilma rousseffeleiçõestseig

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas