Para presidente do Supremo, sua saída da Corte deveria ocorrer somente no dia 6 de agosto, para garantir transição do posto

Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, pediu, nesta segunda-feira (7), que a publicação de sua aposentadoria seja adiada para o dia 6 de agosto. Segundo Barbosa, a decisão foi tomada para garantir uma transição tranquila para a gestão do vice-presidente do tribunal, Ricardo Lewandowski.

Leia mais:
Joaquim Barbosa se despede do STF sem discursos, nem homenagens
Barbosa diz que 'comprou briga' no STF ao verificar 'desvios de conduta'

Na semana passada, Barbosa pediu oficialmente ao Ministério da Justiça, órgão responsável pela tramitação, que a aposentadoria fosse publicada no dia 10 deste mês.

Barbosa havia afirmado que a sessão do dia 1º de julho, última antes do recesso do Judiciário, seria sua última no Supremo. Na ocasião, o presidente do STF disse que deixava a Corte de forma tranquila e com a “alma leve”. Em maio, ele anunciou que se aposentaria antecipadamente, após 11 anos como ministro da Corte.

Ao menos inicialmente, Barbosa deveria deixar os trabalhos no Supremo ainda nesta semana, após análise do governo em relação à sua aposentadoria. Para isso, a presidente Dilma Rousseff precisa confirmar a decisão em decreto que será publicado no Diário Oficial da União. 

Leia também:
Joaquim Barbosa entra em rede social e corneta técnico Felipão: "Substitui mal"

Veja destaques do período em que Barbosa esteve no STF:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.