Marina e Eduardo Campos minimizam dificuldade de aliança nos Estados

Por Luciana Lima - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com posição vencida em SP, ex-senadora tem exigido em MG a candidatura de Apolo Heringer, ideia contrária à de Campos

A ex-senadora Marina Silva, candidata a vice-presidente com o socialista Eduardo Campos, minimizou neste domingo a dificuldade de coligação que a chapa tem enfrentado em alguns Estados. Segundo Marina, isso decorre do critério adotado de não se coligar com setores da "velha política".

Taba Benedicto/Futura Press
Eduardo Campos e Marina Silva participam de reunião do PSB e Rede no ano passado

"Há um sexto partido nesta nossa coligação. Chama-se sociedade brasileira. Nossa dificuldade é porque nossa busca é seletiva. Não queremos uma aliança que nos force a entregar um pedaço da Estado aos aliados", disse Marina, ao participar, ao lado de Eduardo Campos, da convenção do PSB do Distrito Federal, que confirmou a candidatura do senador Rodrigo Rollemberg ao governo.

Dia 7: Marina Silva critica aliança do PSB com PSDB em SP e descarta apoio

Mais distantes: Campos e Aécio traçam planos opostos em Minas e Pernambuco

O PSB enfrentou dificuldades para a definição do palanque em São Paulo por causa a posição de Marina contrária à aliança do partido com os tucanos que levarão à frente a candidatura à reeleição do governador Geraldo Alckmin. Marina foi vencida em São Paulo e, em contrapartida, tem exigido em Minas Gerais a candidatura do ambientalista Apolo Heringer, integrante da Rede, posição contrária à de Eduardo Campos de lançar o deputado Julio Delgado como candidato ao governo.

Eduardo Campos, por sua vez, aproveitou o evento para criticar o governo petista. "Vamos botar essa gente na oposição", disse Campos. "O povo brasileiro quer combate à corrupção. quer um governo que seja capaz de ouvir, de admitir quando erra", disse Campos.
Eduardo Campos e Marina têm intensificado as aparições juntos com o objetivo de combater a ideia de divergências entre os dois. Neste domingo, além de dar aval para a candidatura no Distito Federal, os dois participarão da convenção em Pernambuco, que confirmará a candidatura de Paulo Câmara ao governo.

Leia tudo sobre: marina silvaeduardo campospsbeleições 2014dfrodrigo rollemberg

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas