Marina Silva critica aliança do PSB com PSDB em SP e garante que não a apoiará

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pré-candidata à vice-presidência da República disse que, caso não haja mudança, seguirá caminho independente no Estado

Pré-candidata à vice-presidência da República pelo PSB, de Eduardo Campos, Marina Silva criticou a decisão do diretório paulista do partido de apoiar o PSDB nas eleições ao Governo do Estado deste ano. Ela garantiu que a Rede Sustentabilidade, partido que tenta criar, não apoiará a indicação, aprovada em reunião na sexta-feira (6).

Leia mais: Rede fará “de tudo” para impedir aliança do PSB com Alckmin

"Para nós, isso é um equívoco. Consideramos necessário manter independência e lançar uma candidatura própria, que dê suporte ao projeto de mudança para o Brasil liderado por Eduardo Campos e que dê ao povo de São Paulo a chance de fazer essa mudança também no âmbito estadual", escreveu Marina em sua página no Facebook, neste sábado (7).

Pedro França/Futura Press
Marina e Campos, no anúncio da candidatura: grupo dela quer distância de tucanos

"Em todo o país, estamos debatendo o assunto e apoiando nossos companheiros de São Paulo na busca de uma alternativa que supere a velha polarização PT-PSDB, e que proporcione apoio efetivo à candidatura de Eduardo Campos, que demonstre uma nova forma de fazer política e, principalmente, que represente os ideais de democracia e sustentabilidade expressos no programa de nossa Aliança", prosseguiu ela.

Marina ainda afirmou esperar que a proposta não seja levada adiante, pois, assim, manterá um diálogo "aberto e respeitoso" com o partido. No entanto, caso contrário, garantiu que seguirá caminho diferente e independete no Estado.

"A nova força política que emerge no Brasil, interpretando o desejo de mudança tantas vezes manifestado por milhões de pessoas, encontrará também em São Paulo sua legítima expressão", concluiu.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas