PT afasta deputado acusado de ligação com o PCC por 60 dias

Por Vasconcelo Quadros - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Executiva do partido em SP suspendeu Luiz Moura pelo tempo máximo permitido, e irá recomendar expulsão do parlamentar

Divulgação/Alesp
O deputado Luiz Moura (PT), suspeito de ligação com o com o PCC

O PT de São Paulo suspendeu o deputado estadual Luiz Moura por 60 dias. A decisão aconteceu durante reunião da executiva estadual do partido, nesta segunda-feira (2), e foi tomada por unanimadade dos 19 membros presentes. A executiva também decidiu abrir um processo disciplinar para investigar a suposta ligação de Moura com o Primeiro Comando da Capital (PCC), e recomendou sua expulsão da legenda.

Leia também: 

Deputado acusado de ligação com PCC diz que não se desfilia do PT

De ladrão a deputado, conheça a trajetória de Luiz Moura

O grupo é presidido pelo presidente estadual do partido, Emidio de Souza, que conduziu a reunião segundo orientações da direção nacional do PT. 

O deputado é acusado de ter ligações com o PCC desde que participou de uma assembleia de motoristas e cobradores, em Itaquera, na zona leste da capital paulista, em que estavam presentes um assaltante de bancos condenado e, segundo a polícia, 13 integrantes da facção que comanda o crime de dentro e fora dos presídios.

Poder Online:  PT espera resistência de deputado acusado de elo com PCC e cogita expulsão

Ao fim da reunião, Moura entregou um pedido para que o Ministério Público investigue a reunião em que participou com integrantes da facção.

Penalidades

Durante o período de suspensão, Moura não pode participar de atividades partidárias, o que o impede de se lançar candidato na convenção do partido, no próximo dia 15. Caso seja expulso do PT, ele também não poderá concorrer às eleições deste ano, pois estará sem legenda, e o prazo mínimo dado pela Justiça Eleitoral para filiações já terminou. 

O afastamento de Moura da corrida eleitoral de 2014 evita a contaminação das campanhas de Alexandre Padilha e da presidente Dilma Rousseff com o tema polêmico.   

 

Leia tudo sobre: Luiz MouraPCCPTigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas