Hackers vazam supostos documentos
do Itamaraty

Por iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ministério das Relações Exteriores nega autenticidade de aproximadamente 400 documentos, entre os quais memorandos e correspondências sobre viagens internacionais

Fernando Stankuns/CC/EBC
Entre os arquivos, haveriam comunicações classificadas como “sigilosas” pelo Itamaraty

Hackers ligados ao grupo de ciber ativistas Anonymous vazou na última quinta-feira aproximadamente 400 documentos supostamente oriundos do Ministério das Relações Exteriores (MRE). O Itamaraty, entretanto, negou a autenticidade dos documentos neste sábado (31).

A pasta circula em redes sociais e também em blogs ligados aos ciber ativistas. Entre os documentos, estão comunicações entre diplomatas e orientações sobre visitas internacionais. Também há arquivos de ordem pessoal, como revistas eletrônicas, por exemplo. Os documentos vazados contém informações a partir do ano de 2007. Entre os arquivos, haveriam comunicações classificadas como “sigilosas” ou “reservadas”.

Acompanhe-nos pelo Facebook
Siga o Último Segundo pelo Twitter

Entre os documentos, existem orientações relacionadas à visita ao Brasil, do secretário de Estado americano, Jonh Kerry e também da visita do chefe de Estado-Maior do Exército da Argélia, general Ahmed Gaïd Salah, em março de 2008. Também existem comunicações como as acertos de detalhes da visita do ex-ministro da Defesa Nelson Jobim à Rússia, ocorrida no início de 2008.

De acordo com o Itamaraty, no entanto, não há como se comprovar a autenticidade dos documentos já que todos estão em formato executáveis. Não haveriam nem como se confirmar a autenticidade dos brasões do governo federal impressos nesses documentos.

Invasão

Durante essa semana, os computadores do Itamaraty foram invadidos por hackers ligados aos Anonymous Brasil. A Polícia Federal já está tentando identificar o autor das invasões. A invasão ocorreu por meio de uma técnica chamada de fishing, utilizada de forma corriqueira por criminosos virtuais com o objetivo de roubar senhas de banco ou de e-mails.

Leia mais:
Após ataques ao Itamaraty, governo avalia que resposta à espionagem foi falha
Sistema de e-mails do Itamaraty é invadido por hackers

Integrantes do governo admitiram durante essa semana nos bastidores, que o plano de segurança não foi suficiente para impedir a violação de dados, apesar do ataque ter ocorrido por meio da técnica.

Leia tudo sobre: ItamaratyMREHackers

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas