Dilma nega ter recebido cópia antecipada do contrato de Pasadena

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Reportagem de jornal informou que documento havia sido enviado à presidente e aos demais conselheiros da estatal

Agência Brasil

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Thomas Traumann, disse nesta quarta-feira (2) que a presidenta Dilma Rousseff não teve acesso antecipado ao contrato de compra da Refinaria de Pasadena, no estado norte-americano doTexas, pela Petrobras.

O jornal Folha de S.Paulo informou, nesta quarta-feira, que o contrato sobre a aquisição da refinaria foi enviado a Dilma e aos demais conselheiros da Petrobras com 15 dias de antecedência. Segundo a reportagem, Edson Ribeiro, advogado de Nestor Cerveró (então diretor internacional da estatal), disse que os conselheiros tiveram tempo hábil para examinar o contrato.

Investigação: Oposição protocola pedido de CPI mista para investigar Petrobras
Pedido de CPI da Petrobras é lido no Senado, mas criação é adiada

Em nome da presidenta Dilma, o ministro Traumann negou que ela tenha tido acesso prévio ao documento. “Como presidenta do Conselho de Administração da Petrobras, a presidenta Dilma Rousseff não recebeu previamente contrato referente à aquisição da refinaria em Pasadena”, afirmou o ministro, há pouco, no Palácio do Planalto.

Leia tudo sobre: PasadenadilmaPetrobras

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas