Políticos lamentam morte de Sérgio Guerra

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Deputado e ex-presidente do PSDB morreu aos 66 anos, em São Paulo. Ele lutava contra um câncer de pulmão

Agência Câmara
Ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra

A presidente Dilma Rousseff e outros políticos lamentaram a morte do deputado Sérgio Guerra (PE), ex-presidente do PSDB, nesta quinta-feira (6). Além de Dilma, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também lamentaram a morte de Guerra, que lutava contra um câncer de pulmão e estava internado com pneumonia havia 20 dias no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O velório e o enterro ocorrerão no Recife, onde nasceu.

Poder Online: Sérgio Guerra articulou a aliança entre Eduardo Campos e Aécio Neves

Luto: Morre aos 66 anos o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra

Dilma Rousseff, presidente (PT): "Foi com pesar que tomei conhecimento da morte do deputado federal Sérgio Guerra. Aos amigos e familiares, solidarizo-me neste momento de dor".

Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente (PSDB): "A vida pública brasileira acaba de perder um de seus mais competentes e dedicados personagens. Com apenas 66 anos morreu esta manha Sergio Guerra. Seu desmpenho como secretario de estado em Pernambuco, no governo Arraes, como deputado federal e como senador mostrou
qualidades de politico com capacidade de analise e de articulacao. No período em que, por longos anos, dirigiu o PSDB conseguiu rearticular
o partido e dar-lhe enraizamento nacional. Como amigo sempre foi atento e devotado. Em um momento no qual a vda politica brasileira
carece de pessoas com estas caracteristcas sua perda eh inestimavel. Deixo registrado meu pesar de amigo e de brasileiro. Sergio Guerra fará muita falta".

Eduardo Campos, governador de Pernambuco (PSB): "A perda do ex-senador pernambucano Sérgio Guerra nos entristece profundamente. Convivo com ele há mais de trinta anos, desde que, muito jovem, comecei a trabalhar com meu avô, Miguel Arraes, que tinha nele um amigo e um aliado de todas as horas. Fomos colegas de secretariado duas vezes e colegas de Parlamento em três mandatos, compartilhando momentos importantes da vida brasileira, mais próximos em determinadas situações, mais afastados em outras, mas sempre mantendo a capacidade do diálogo e o desejo do entendimento que constrói dias melhores para o país e para o nosso povo. Em meu nome pessoal, da minha família e do povo pernambucano, expresso minhas condolências aos familiares e amigos deste pernambucano que lutou todos esses anos para a construção de um Pernambuco melhor e de um Brasil mais justo".

Geraldo Alckmin, governador de São Paulo (PSDB): "Perdemos hoje uma grande liderança nacional. Deputado e senador de destaque, Sérgio Guerra dedicou sua vida à causa pública e aos brasileiros. Sentiremos muita falta de sua personalidade agregadora, de sua visão de país e de sua capacidade de dialogar com todos os segmentos da sociedade. O Brasil se despede de alguém que entendia nossa nação e que usou toda sua energia para melhorar o país.

Aécio Neves, senador e presidente nacional do PSDB: Com a morte de Sérgio Guerra, o Brasil perde um dos seus mais extraordinários homens públicos e, a oposição, um dos seus principais líderes. Sérgio Guerra tinha características muito raras nos homens públicos de hoje: culto, idealista e destemido na defesa das suas posições. Perde a política brasileira e perco eu um dos mais queridos amigos que construí ao longo de toda a minha vida. Sérgio continuará sendo para nós do PSDB uma inspiração, para que, aquilo que ele pensava e buscava construir, nós possamos, no futuro, construir: uma nação mais digna, mais justa e mais próspera para todos os brasileiros. Fica, portanto, a nossa homenagem e a minha intensa saudade pela perda desse queridíssimo amigo.

Humberto Costa, deputado federal (PT-PE): Embora em campo oposto ao do deputado federal Sérgio Guerra, pude atestar no Congresso o seu papel como um grande articulador da oposição. Sempre mantive com Sérgio Guerra uma relação de cordialidade e respeito. Minhas condolências a família e os amigos nesta hora difícil.

José Agripino, senador (DEM-RN): O Democratas manifesta profundo sentimento de perda pelo falecimento de Sérgio Guerra, valor inestimável de combatividade e espírito público. Pernambuco e o Brasil vão sentir muita falta do sempre presidente Sérgio Guerra.

Vanderlei Macris (PSDB-SP), vice-líder do partido na Câmara: “Para nós, é um dia de pesar, por ele ter nos deixado em um momento tão importante na vida do partido". Para ele, o papel de articulador exercido por Guerra no partido terá continuidade. “Temos bons nomes, não como ele, mas que, com certeza, vão desempenhar a tarefa que temos de um projeto nacional e de estados na disputa eleitoral deste ano.”

Leia tudo sobre: Sérgio Guerra

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas