Governo de São Paulo contesta informações de coluna sobre gastos com publicidade

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Nota enviada rebate coluna que trata sobre a criação de novas rubricas para dividir a divulgação de gastos com publicidade

O governo de São Paulo divulgou uma nota contestando informações publicadas pela coluna "Mosaico Político" do Brasil Econômico, assinada pelo jornalista Gilberto Nacimento e publicada todos os dias no portal iG. A coluna contestada informa que com duas novas rubricas para publicidade, governo paulista aumenta gasto na área.

Segundo o governo, a criação de novas rubricas para dividir a divulgação dos gastos com publicidade respeita uma lei federal. A nota informa que a União disponibiliza duas despesas da mesma forma.

O colunista Gilberto Nascimento, por sua vez, diz que a  nota da assessoria do governo "não contesta o ponto mais importante da notícia publicada, o aumento dos gastos com publicidade" e reafirma que "Orçamento de São Paulo passou a ter as duas rubricas, mas manteve as anteriores". 

Veja abaixo a nota divulgada pelo governo:

"Mais uma vez o colunista Gilberto Nascimento publica mentiras sem antes dar ao Governo do Estado de São Paulo a oportunidade de esclarecer fatos. O colunista agora diz que, segundo um deputado do PT, o governo tenta dificultar a fiscalização dos gastos publicitários ao dividir ações "institucionais" daquelas de "utilidade pública". Omite o colunista - por incompetência, má-fé ou as duas coisas - que a divisão atende à determinação do art. 21 da Lei Federal 12.232/2010, originada de uma proposta do então deputado federal José Eduardo Cardozo. A União, portanto, divide os gastos da mesmíssima forma. Fica a pergunta: o deputado considera, também no caso federal, que essa é uma forma de "dificultar a fiscalização dos gastos"?"

Veja abaixo a resposta do colunista Gilberto Nascimento, do Mosaico Político:

"Em meio a acusações, a coordenação de comunicação do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), não contesta o ponto mais importante da notícia publicada, o aumento dos gastos com publicidade, diferentemente do que levava a crer uma nota anteriormente divulgada pela própria equipe. A resposta do senhor Juliano Nóbrega se refere a uma declaração feita pelo deputado Luiz Marcolino, líder do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo. A coluna apenas reproduziu essa afirmação. É fato que o Orçamento de São Paulo passou a ter as duas rubricas, mas manteve as anteriores. Só para constar, a assessoria de comunicação do governo de São Paulo foi procurada pela coluna por e-mail para se manifestar sobre os gastos com publicidade pela primeira vez no dia 20 de fevereiro. E não quis se manifestar."

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas