Planalto confirma que Mauro Borges será o novo ministro da Indústria e Comércio

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Economista assumirá interinamente o lugar de Pimentel, que deixa o cargo para disputar o governo de Minas Gerais

A presidente Dilma Rousseff anunciou que o economista Mauro Borges, atual presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), assumirá interinamente o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no lugar de Fernando Pimentel, que disputará o governo de Minas Gerais. A informação havia sido antecipada pelo Blog do Kennedy.

Dilma anuncia troca de três ministros: Casa Civil, Saúde e Educação

De acordo com nota oficial, Dilma aceitou hoje (13) o pedido de demissão de Pimentel. “A presidenta agradeceu a dedicação, competência e lealdade de Fernando Pimentel no comando do MDIC [Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior] ao longo dos últimos três anos”.

Divulgação Plano Brasil Maior
Mauro Borges assumirá interinamente o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

Essa é a primeira vez que o comando da pasta é trocado no governo Dilma, já que Pimentel ocupa a pasta desde 2011. A ABDI, onde estava Mauro Borges, é ligada ao MDIC, e responde pela execução de políticas industriais do governo, atuando na mediação entre o setor público e privado.

De perfil acadêmico com foco na economia regional, Mauro Borges Lemos é professor titular do Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Assumiu a presidência da ABDI em 2011, cargo que ocupa conjuntamente com a secretaria executiva do Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial (CNDI), entidade também vinculada ao MDIC.

Mauro Borges também é membro do Conselho de Administração do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e presidente do Conselho de Administração do Parque Tecnológico de Belo Horizonte. Com pós-doutorado na Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, e na Universidade de Paris, na França, o recém-anunciado ministro também foi secretário executivo da Associação Nacional de Centros de Pós-Graduação em Economia.

Com Agência Brasil

Leia tudo sobre: dilma rousseffreforma ministerial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas