Representações nos três Estados analisam conduta de gestores para favorecer e promover seus correligionários

Antes mesmo do início do período eleitoral, três governadores já são alvo de investigações e representações por abuso de poder político ou econômico acusados de favorecerem seus sucessores na campanha eleitoral de 2014. Estão nessa lista, os governadores do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB); do Ceará; Cid Gomes (PROS); e do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB).

Leia também:

Roseana deixará governo do Maranhão em abril para se candidatar ao Senado

Cabral anuncia que antecipará renúncia

 Denúncia aponta que Solidariedade declarou apoio a Pezão após Cabral garantir UPP
Agência Brasil
Denúncia aponta que Solidariedade declarou apoio a Pezão após Cabral garantir UPP

Sérgio Cabral, por exemplo, é investigado pelo Ministério Público Eleitoral do Rio de Janeiro sob suspeita de negociar com o Solidariedade a instalação de uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) em troca de apoio político. Conforme a denúncia, o apoio do Solidariedade ao vice-governador Luiz Pezão somente foi selado após o governador garantir a instalação de uma UPP em Caxias, na Baixada Fluminense.

No processo investigatório, o Ministério Público Eleitoral carioca também apura se o governador, em uma reunião realizada há aproximadamente 15 dias na sede do governo, o Palácio Guanabara, também costurou financiamento da Odebrecht, empreiteira que tem atuação forte no Rio de Janeiro, à campanha de 2014 do Solidariedade.

O vice-governador Luiz Pezão já foi multado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), no ano passado, em R$ 175 mil por propaganda antecipada em sites e em rádios cariocas. O governador também foi multado em R$ 25 mil pela divulgação de vídeos de apoio a Pezão. O governo do Estado do Rio de Janeiro negou que houvesse qualquer investigação relacionada ao caso e informou que “não houve qualquer reunião com o governador Sérgio Cabral em que se falasse de troca de apoio político para instalação de UPP em alguma localidade, nem que se falasse de apoio financeiro de qualquer empresa a partido político”.

Ministério Público Eleitoral apura se houve abuso em concessão de bônus no Ceará
Agência Brasil
Ministério Público Eleitoral apura se houve abuso em concessão de bônus no Ceará

Já o governador do Ceará é alvo de dois procedimentos administrativos impetrados pelo Ministério Público Eleitoral do Ceará. Um deles, por exemplo, apura se houve abusos na concessão de bônus nas contas de água a moradores do interior cearense.

Conforme as investigações do Ministério Público Eleitoral do Ceará, durante o anúncio de que moradores da cidade de Itapipoca, distante 141 quilômetros de Fortaleza, teriam um desconto de R$ 200 na conta de água em função de uma falta d’água na cidade, Gomes teria apontado o presidente da Assembleia como pré-candidato ao governo do Ceará. A reportagem do iG tentou contato com o governo do Ceará, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Adversário acusa Roseana de favorecer o pré-candidato do grupo Sarney
Agêcia Estado
Adversário acusa Roseana de favorecer o pré-candidato do grupo Sarney

No Maranhão, a governadora Roseana Sarney (PMDB) foi alvo de uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) impetrada pelo presidente da Embratur, Flávio Dino, pré-candidato ao governo do Estado. Dino acusa a governadora do Estado de utilizar a máquina administrativa para promover o pré-candidato do grupo Sarney, o secretário de infra-estrutura do Estado, Luís Fernando Silva.

Conforme a representação, Roseana tem apresentado Silva como principal candidato do governo durante a inauguração de obras e assinatura de convênios com prefeituras. O governo do Estado do Maranhão negou as irregularidades, afirmando que faz parte da função de Luís Fernando Silva, como secretário de infra-estrutura, inaugurar obras no interior do Estado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.