Dois políticos, hoje adversários, dividiram o mesmo palanque no comício das Diretas: FHC e Lula

O movimento Diretas Já levou milhares de pessoas às ruas para exigir eleições diretas para presidente da República entre 1983 e 1984 reunindo intelectuais, políticos de campos adversários e artistas em comícios espalhados por todo o País. O sentimento era de esgotamento após 20 anos de ditadura que, naquele período, estava sob o comando de João Figueiredo, o último militar no poder.

Dois personagens que participaram da campanha, mas hoje estão em campos adversários, viraram presidentes: Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva.

Conheça a nova home do Último Segundo

Maior movimento popular da história do Brasil, Diretas Já completa 30 anos

Jovens hoje são mais políticos e menos partidários do que os das Diretas Já

Veja abaixo os personagens que fizeram história nas Diretas Já

Muitos dos protagonistas da luta pelo voto direto morreram. Tancredo Neves, que seria o primeiro civil a assumir o comando do País, morreu antes de tomar posse, abrindo caminho para José Sarney, hoje senador pelo Amapá. Ulysses Guimarães, outro importante personagem das Diretas, sofreu um acidente de helicóptero em 1992.

Autor da emenda que pedia a volta das eleições diretas, Dante de Oliveira foi prefeito de Cuiabá, ministro de José Sarney, governador de Mato Grosso até morrer em 2006, vítima de pneumonia. O senador Teotônio Vilela, responsável por lançar a ideia da campanha, morreu de câncer em novembro de 1983.

Muitos artistas tiveram destaque nos comícios: Fafá de Belém, Christiane Torloni, Chico Buarque, Lucélia Santos etc.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.