TRE decide afastar governadora do Rio Grande do Norte

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Rosalba Ciarlini é acusada de abuso de poder ao perfurar poço em Mossoró para beneficiar candidatos na eleição

A Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte decidiu nesta quinta-feira (23), por maioria de votos, manter o afastamento da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), acusada de abuso de poder político na campanha eleitoral de 2012. Rosalba ficará inelegível por oito anos. A decisão também cassou o mandato da prefeita e do vice-prefeito de Mossoró, respectivamente, Claudia Regina e Wellington Carvalho. Ainda cabe recurso.

Agência Brasil
Rosalba Ciarlini (DEM) é afastada do cargo

A governadora foi condenada - em julgamento de recurso - por autorizar a perfuração de um poço em Mossoró, obra que teria beneficiado os então candidatos Claudia e Wellington. “Abuso de poder político configurado pela ordem de feitura de um poço em comunidade pobre com fins nitidamente eleitoreiro e sem qualquer comprovação formal dos trâmites legais alegados”, diz a decisão.

Caberá ao TRE notificar a governadora e também a Assembleia Legislativa para que, após a publicação do acórdão, seja empossado o vice-governador Robinson Faria (PSD) no prazo de 24 horas. Em Mossoró, a Câmara será notificada para a realização de novas eleições.

Não é a primeira vez que Rosalba é condenada pela Justiça Eleitoral. Em dezembro, a governadora respondeu à acusação de ter usado, no ano passado, o avião oficial do estado para viajar a Mossoró e participar da campanha eleitoral para a prefeitura, na qual apoiou a candidata de seu partido, Cláudia Regina, que foi eleita. No último mês de campanha, Rosalba teria usado 56 vezes o avião do governo para ir a Mossoró. O TSE, na época, suspendeu a decisão e a governadora permaneceu no cargo.

Leia tudo sobre: rosalba ciarlinirio grande do nortetremossoró

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas