Secretário do governo da Bahia afirma que ex-ministro está bem disposto. Ingresso de telefones é vetado no sistema prisional.

Secretário do governo da Bahia, James Correia diz ter conversado por celular com o petista José Dirceu, preso desde 15 de novembro no Complexo da Papuda, em Brasília. A entrada de telefones é proibida no sistema prisional.

Conheça a home do Último Segundo


Segundo Correia, titular da pasta da Indústria, Comércio e Mineração na gestão do petista Jaques Wagner, Dirceu está bem disposto e animado com o trabalho na biblioteca do presídio.

"Ele está fazendo o que gosta", afirmou o secretário, que é empresário de setor em que Dirceu trabalhava como consultor e o hospedou várias vezes na luxuosa mansão que possui na Praia da Forte, na Bahia.

Correia nega que tenha havido privilégio a Dirceu dentro da cadeia. "Ele é uma das pessoas mais vigiadas na questão de não ter regalias. Em breve, poderá falar o dia inteiro ao telefone, porque estará trabalhando."

O ex-ministro da Casa Civil aguarda pedido de autorização para trabalhar num escritório de advocacia de Brasília. Antes disso, desistiu do posto de gerente-geral de um hotel, com salário mensal de R$ 20 mil, por causa da repercussão da solicitação.

As informações são da coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo.

Outro lado
O advogado de Dirceu, José Luis Oliveira Lima, distribuiu nota no início da tarde desta sexta (17) negando a conversa telefônica. "O ex-ministro José Dirceu nega enfaticamente que tenha conversado por telefone celular na semana passada com James Correia, secretário da Indústria, Comércio e Mineração do governo da Bahia. Meu cliente afirma também que tampouco recebeu qualquer visita que tenha usado o telefone celular em sua presença no interior da Papuda, o que violaria as regras para visitas no presídio, e que estuda tomar medidas judiciais cabíveis para reparação da verdade no caso", diz a nota.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.