Governo federal ajuda Pernambuco na área tecnológica

Por Brasil Econômico - Gilberto Nascimento | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Dinheiro para dois parques tecnológicos foi garantido há um mês pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep)

Brasil Econômico

As relações entre os governos federal e do Estado de Pernambuco não andam tão ruins assim como parece. O PSB dizia aos quatro cantos sofrer retaliação de governistas por causa da candidatura de Eduardo Campos ao Palácio do Planalto. Alardeou que recursos esperados não estavam chegando. Em alguns casos, já nem contava mais com tais verbas. Mas, ao menos no caso do Programa Nacional de Apoio às Incubadoras e Parques Tecnológicos do governo federal, Pernambuco foi um dos únicos estados a ter dois projetos contemplados com recursos. Os outros foram São Paulo, governado pelo PSDB, e o Rio Grande do Sul, administrado pelo PT. O dinheiro foi garantido há um mês pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

Leia outras colunas do Mosaico Político

Os dois parques tecnológicos de Pernambuco que receberam recursos foram os do Porto Digital, sediado no bairro de Recife Antigo, que levou R$ 11,2 milhões, e o de Eletro-eletrônica de Pernambuco (Parqtel), com R$ 3,7 milhões. Os dois foram contemplados numa seleção de 86 projetos. “O resultado do edital da Finep mostra um reconhecimento duplo. Primeiro, o reconhecimento de que temos um ambiente favorável, econômico e acadêmico para o desenvolvimento de parque tecnológico no Estado. Segundo, o de que o Estado tem uma política pública forte e articulada para o fortalecimento desses habitats de inovação”, disse o secretário de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Marcelino Granja. Dois outros parques tecnológicos de Pernambuco, de Metalmecânica e de Fármacos, também passaram na fase de aprovação técnica, mas foi dada prioridade pelo Finep a projetos consolidados ou em implantação.

Comissão da Verdade é prorrogada

Por meio de medida provisória, publicada ontem no Diário Oficial, a presidente Dilma prorrogou as atividades da Comissão Nacional da Verdade para o dia 16 de dezembro de 2014. Nessa data, a comissão deverá concluir os trabalhos e apresentar um relatório.

Deputado em caminhada

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) iniciou ontem sua participação no “Caminho da Fé”, maior trilha de peregrinação no Brasil, entre Águas da Prata e Aparecida (SP). É inspirada no Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Ele vai caminhar até o dia 30, na chegada em Paraisópolis (MG). Os peregrinos seguem por dez dias.

Secretaria cobiçada

Com a saída de Eliseu Gabriel (PSB) da Secretaria Municipal de Trabalho de São Paulo, o prefeito Fernando Haddad pode entregar a pasta ao PDT. Os vereadores do Pros Noemi Nonato e Ota também podem migrar para o partido.

Ganho real

A cidade de São Paulo contará em janeiro com R$ 2 bilhões a mais para consumo, graça a um acordo salarial entre o Sindicato dos Comerciários e representantes patronais. O acordo foi de 8,5%, um dos maiores de todas as categorias, e é retroativo a setembro (embora fechado em dezembro). O ganho real é de 2,29%, em média.

Bate-boca entre Haddad e Skaf pode comprometer aliança

O bate-boca em público entre o prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) e o presidente da Fiesp e candidato a governador Paulo Skaf (PMDB), por causa da proposta de aumento do IPTU, pode inviabilizar uma aliança para o segundo turno na eleição ao governo. Os dois partidos são aliados e um conta com o apoio do outro para enfrentar Alckmin. A polêmica não foi planejada e os dois partidos tentam agora “aparar as arestas”.

“Sou do PSDB e meu candidato é o Aécio, mas não vou protegê-lo. Os candidatos terão que se posicionar”

João Campos (PSDB-GO), da bancada evangélica, sobre temas relacionados à defesa da vida

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas