Senador João Ribeiro morre em São Paulo

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Senador estava internado em São Paulo desde 16 de novembro para o tratamento de um tipo raro de leucemia

O senador João Ribeiro (PR-TO) morreu na manhã desta quarta-feira (18), aos 59 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internado desde 16 de novembro para o tratamento de um tipo raro de leucemia. Ele teve complicações pulmonares após um transplante de medula óssea, realizado em janeiro.

Conheça a home do Último Segundo

Agência Senado
O senador João Ribeiro

Desde o fim do mês passado, quando foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, o senador respirava com ajuda de aparelhos. Os boletins médicos, contudo, afirmavam que o estado de saúde dele era estável.

Em nota, a presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do senador: "Líder do Partido da República no Senado, Ribeiro foi um companheiro leal da base aliada do governo. Foi sempre uma voz de contribuição positiva na relação entre o Legislativo e Executivo". Dilma lembrou a origem humilde de político e ressaltou que ele foi "peça importante na criação do Estado do Tocantins".

Perfil

Filho de uma funcionária pública e de um pedreiro, o goiano João Batista de Jesus Ribeiro, nascido em 1954 na cidade de Campo Alegre de Goiás, estava em seu segundo mandato no Senado Federal. O senador João Ribeiro (PR) foi eleito em 2002 e reeleito em 2010 para representar o Estado de Tocantins. Cumpriria o mandato até 2019.

A vida pública teve início em 1982, quando João Ribeiro foi eleito vereador de Araguaína, quando a cidade, atualmente em Tocantins, ainda fazia parte do território goiano. À época era filiado ao PDS. Quatro anos depois, nos quadros do PFL, foi o deputado estadual mais bem votado em Goiás. Atuou na defesa dos garimpeiros, em um período em que o Brasil vivia o auge do garimpo de Serra Pelada. Ainda neste mandato, João Ribeiro se empenhou pela criação do Estado de Tocantins. O senador considerava este o principal marco de sua carreira política.

Disputou e venceu as eleições para prefeito de Araguaína e ficou frente à administração municipal entre 1989 e 1993. No ano seguinte chegou a Brasília como deputado federal. Foi reeleito em 1998. Nesses dois mandatos trabalhou na defesa dos interesses de Tocantins, na busca de recursos para o Estado.

Durante o período na Câmara dos Deputados, se licenciou em duas oportunidades para ocupar cargos no governo de Tocantins. Foi secretário de Turismo Ecológico e secretário de governo, nas gestões do ex-governador Siqueira Campos.

João Ribeiro era casado com Cinthia Alves Caetano Ribeiro. Tinha sete filhos. O suplente do senador é Ataídes Oliveira (PSDB-TO), que já exerceu o mandato em 2011 e no período de fevereiro a agosto deste ano, durante licenças do titular.

* Com Agência Estado e Agência Senado

Leia tudo sobre: joão ribeirosenadomorte

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas