Reforma ministerial será concluída até o carnaval, diz Dilma

Por Luciana Lima , iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente tomou café da manhã com jornalistas e fez um balanço de algumas ações do governo durante o ano

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (18), durante café da manhã com jornalistas que participam da cobertura do Planalto, que a reforma ministerial prevista para o seu governo deve estar encerrada até o começo de março de 2014. "Pretendo começar essa reforma no final de janeiro e ter tudo resolvido até o carnaval (março). Não tenho ainda essa reforma aqui", afirmou a presidente apontando para a cabeça.

Conheça a home do Último Segundo

Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma Rousseff e jornalistas durante café da manhã com setoristas do Palácio do Planalto


Apesar de não citar nomes, Dilma deu a entender que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que vem enfrentando pressão e críticas do mercado, não deve deixar o governo. "O ministro Guido está perfeitamente no lugar onde ele está".

Hoje: Dilma confirma que salário mínimo ficará entre R$ 722 e R$ 724

Dilma ainda avaliou como positiva a relação que teve com o Congresso durante o ano e citou as votações do Mais Médicos, da MP dos Portos e da distribuição dos royalties do petróleo como destaques. Segundo a presidenta, a relação com o Senado e com a Câmara dos Deputados melhorou após adoção de reuniões semanais com as lideranças das duas casas.

Leia tambémCiro Gomes terá ministério forte no governo de Dilma

Reforma ministerial: Dilma busca combinar técnicos e políticos

PIB

Durante o café da manhã, a presidente evitou falar de previsões sobre o Produto Interno Bruto (PIB). "Não faço previsão do PIB e vocês não deveram fazer. Porque vocês também erram. Se eu errar dois pontos na casa decimal eu pago um pato louco. Isso eu aprendi quando eu era ministra de Minas e Energia".

Apesar de não cravar nenhum número, Dilma disse que acredita que o PIB fechará o ano com "2% ou 2 e pouco" de crescimento. "Os números apontam para essa direção".

Dilma também destacou no ano os programas que foram criados ou mantidos em sua gestão, citando o Bolsa Família, o Mais Médicos, e o programa Viver se Limites, ação dedicada à pessoas com deficiência.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas