Vereadora adianta que relatório, previsto para sair em fevereiro de 2014, trará sugestão de redução da passagem e volta da administração de parte das linhas pela Prefeitura

Edir Sales (PSD), relatora da CPI dos Transportes na Câmara Municipal de São Paulo, disse que irá sugerir à Prefeitura a redução de R$ 0,10 no preço da passagem de ônibus em São Paulo. A vereadora diz que, na planilha de custos da passagem, os recursos correspondentes ao combustível são repassados pelo preço médio de R$ 2,13 que, além de defasado, é R$ 0,40 a mais do que o preço do diesel comprado em larga escala, R$ 1,71.

Conheça a nova home do Último Segundo

São Paulo: José Américo é reeleito presidente da Câmara dos Vereadores

Sem aumento do IPTU, Educação deve perder R$ 249 milhões em São Paulo

Segundo Edir, a mudança do custo do combustível da planilha renderia uma economia de R$ 197 milhões anuais à administração, o que possibilitaria a redução da passagem de ônibus para R$ 2,90. Outra sugestão que estará presente no relatório é a volta da presença da Prefeitura na gestão das empresas de ônibus “Nós temos estudado e os custos estão acima do de mercado. Pelas nossas análises, a Prefeitura está à mercê da gestão e nós queremos que ela passe a fazer 30% da gestão”, disse.

A participação da Prefeitura na administração das linhas ajudaria a sanar outro problema apontado pelo relatório, que é a falta de fiscalização. “É preciso ver se quando a concessionária diz por dez carros na rua, se os dez estão rodando mesmo, se o combustível está certo, porque se o diesel está adulterado, aumenta ainda mais o custo.”

Orçamento

O orçamento do prefeito Fernando Haddad (PT) para a capital em 2014 prevê R$ 1,6 bilhão em subsídios repassados para as empresas de ônibus, e manter a passagem em R$ 3,00. O valor é mais do que o dobro de 2013, de R$ 600 milhões. Parte do dinheiro viria do aumento do IPTU, suspenso pela Justiça, mas mesmo com a suspensão do aumento, Haddad manteve os repasses às empresas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.