Aécio: documento marca diferenças com adversários

Por Brasil Econômico - Gilberto Nascimento |

compartilhe

Tamanho do texto

Carta de diretrizes tucana foi construída a partir de conversas do senador com empresários, representantes do agronegócio e ambientalistas

Brasil Econômico

Pré-candidato do PSDB à Presidência, o senador Aécio Neves deve lançar na tarde de hoje, em Brasília, um conjunto de diretrizes que devem nortear a campanha eleitoral do partido no ano que vem. A ideia dos tucanos é que a carta apresente as diferenças de valores e de ponto de vista ideológico entre a candidatura do partido e os principais adversários. “O documento marca nossa candidatura de oposição. Devemos enfrentar um candidato governista, a presidenta Dilma, um dissidente, a dupla Eduardo Campos e Marina Silva, e um de extrema-esquerda, o senador Randolfe Rodrigues (Psol)”, explica o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG). O documento foi construído a partir de conversas do senador com empresários, representantes do agronegócio e ambientalistas.

Os tucanos devem criticar a condução da economia, que consideram intervencionista e prejudicial à credibilidade do País perante os mercados. A política internacional será outro alvo, porque, na visão do partido, dá atenção excessiva aos países da América do Sul, especialmente aqueles que são governados por presidentes tidos como de esquerda, como Bolívia, Argentina e Venezuela. A gestão da máquina pública também será atacada. Os oposicionistas afirmam que vão se comprometer com a profissionalização da administração e a valorização da qualificação técnica. Na política social, vão defender um maior investimento em opções de saída para os atendidos por programas assistenciais. O PSDB também deve mencionar os conflitos de petistas com a grande imprensa. "Vamos reafirmar nosso compromisso com o respeito à democracia", afirma Pestana.

Projeto da homofobia “desgasta” senadora, afirma Ideli

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, telefonou para a senadora Ana Rita (PT-ES) e pediu para ela não colocar em votação amanhã o projeto de lei 122 que criminaliza a homofobia. Ideli disse para Ana Rita, presidente da Comissão de Direitos Humanos, que o projeto vai “cair no seu colo” e “desgastá-la”, em razão dos problemas eleitorais que criará. O governo, como revelou o IG na sexta-feira, orientou a bancada no Senado a só votar a proposta depois das eleições. Seria uma condição imposta por evangélicos para apoiar Dilma. Ana Rita diz que não tem como voltar atrás. Os maiores opositores do projeto são os senadores Eduardo Lopes (PRB-RJ), da Igreja Universal do Reino de Deus, e Magno Malta (PR-ES), da Igreja Batista.

Bateu e levou

O vereador paulistano Toninho Vespoli (Psol) pediu mais democracia na Câmara Municipal e recebeu o troco do presidente da Casa, José Américo (PT): “Por falar nisso, o senhor deveria comparecer às audiências públicas. Vou passar a ligar no seu telefone sempre que houver alguma”.

Young pode ser lançado pelo PPS ao governo

O nome do vereador paulistano Ricardo Young é colocado pelo PPS como possibilidade de candidatura “independente” a governador em São Paulo. Filiado ao partido de Roberto Freire, Young é um dos principais nomes da Rede. A maior parte do grupo de Marina se filiou ao PSB. Nesse bloco, discute-se ainda o nome do deputado Walter Feldman (PSB) ao governo e uma aliança com Alckmin.

“Assim como denunciamos o mensalão do PT, que desviou R$ 78 milhões, estamos aqui denunciando o trensalão do PSDB, que pode ter desviado mais de R$ 1 bilhão”

Ivan Valente (Psol-SP), deputado

Autor de denúncia rebate DAEE

Autor de denúncia sobre crimes ambientais no Parque Ecológico, em São Paulo, o arquiteto José Carlos Vieira Henrique contestou afirmações da assessoria do Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado (DAEE) de que ele e o engenheiro Osmar Costa foram afastados “porque não trabalhavam”. Henrique disse ser “curioso o governo nos afastar e, depois, dizer que a gente não trabalha”. Os dois denunciaram a destruição de bosques no parque.

Com Leonardo Fuhrmann

Leia tudo sobre: mosaico político

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas