José Américo é reeleito presidente da Câmara dos Vereadores de São Paulo

Por Natália Peixoto - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com apoio do PSDB, petista permanece pelo segundo ano na Presidência da Câmara dos Vereadores

Divulgação/Câmara de São Paulo
O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, José Américo (PT)

O petista José Américo foi reeleito presidente da Câmara Municipal de São Paulo na manhã deste domingo (15). Américo assegura o segundo mandato na Casa graças ao apoio dos adversários tucanos, segunda maior bancada. Na nova formação da Mesa Diretora, além de Américo na presidência, o tucano Claudinho de Souza continua na secretaria-geral, segundo cargo mais importante. Já a cadeira de vice-presidente fica pela primeira vez com uma mulher, Marta Costa (PSD). A segunda-vice-presidência fica com Conte Lopes (PTB) e a segunda-secretaria com George Hato (PMDB).

O petista teve o voto de 50 dos 51 vereadores presentes na manhã de hoje, contra um voto do único candidato de oposição, Toninho Véspoli (PSOL), que votou em si mesmo.

Leia também:

'Há prepotência do Judiciário e do Ministério Público sobre o Legislativo'

PT define Executiva e José Américo é indicado para campanha de Dilma

“O PSDB apoia o princípio da proporcionalidade, ele é o que mais representa a vontade popular”, diz Floriano Pesaro, líder da sigla. “O nosso ponto (de acordo) não é o José Américo”, diz o tucano, explicando que, ao seguir a regra da proporcionalidade, o partido evita um clima de “insegurança”, que pode abrir brechas para “candidatos oportunistas”.

O líder tucano fechou acordo pela candidatura do petista após uma movimentação política feita por antigos vereadores da casa, pertencentes ao antigo “centrão": Roberto Tripoli (PV), um dos vereadores mais influentes da capital, articulava, junto com Adilson Amadeu (PTB) e Wadih Mutran (PP), a candidatura de Milton Leite (DEM). Com a promessa de ganhar mais espaço na pauta da casa, parte da bancada tucana se inclinou à articulação, junto com alguns membros do PSD, insatisfeitos com o tratamento dado pelo governo.

A movimentação foi uma demonstração de força de Leite, e de Tripoli, interessado na vaga no Tribunal de Contas do Município (TCM), que abre no dia 30 de dezembro, quando se aposenta compulsoriamente Eurípedes Sales, irmão de Edir Sales, líder do PSD e voz de Gilberto Kassab na Casa. A iniciativa, entretanto, foi superada com a negociação de Kassab mantendo a vice-presidência com a evangélica Marta Costa, no lugar de Marco Aurélio Cunha, também do PSD.

Na corregedoria da Câmara, cargo responsável por apurar as irregularidades da Casa, ficou Sandra Tadeu (DEM), do bloco de Leite, ausente na votação. Ela também é a primeira mulher a ocupar o cargo. Além do democrata, estavam ausentes Aurélio Miguel (PR) e Abou Anni (PV).

Para evitar outras surpresas, Américo declarou que só iniciará o processo de escolha do novo conselheiro do TCM no ano que vem, após a formação da Mesa. Quando prefeita, Marta Suplicy (PT) demorou quase dois anos para nomear, em novembro de 2002, Maurício Faria definitivamente para a vaga de conselheiro no lugar de Walter Abrahão, aposentado em janeiro de 2001.

Gestão 2014

José Américo conduziu com firmeza votações delicadas para o governo de Fernando Haddad. Foi sua, junto com o líder do PT, Arselino Tatto, e o secretário de Relações Governamentais, João Antônio, a construção delicada da maioria para aprovar o aumento do IPTU, projeto essencial para garantir um aumento de R$ 800 milhões no orçamento de 2014.

Membro da corrente Novo Rumo, do PT, e apesar de ter sido indicado por Rui Falcão, presidente reeleito da sigla e colega de corrente, Américo não assumiu a secretaria nacional de comunicação do partido, mas foi indicado para cuidar da comunicação da campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff.

Para 2014, Américo, que é jornalista por formação, promete usar o novo contrato de publicidade da Câmara – de R$ 17 milhões, em licitação vencida pela Artplan –, para aumentar a participação popular na casa, principalmente em projetos importantes como o Plano Diretor e a nova lei de zoneamento. “Vamos ampliar nosso contato com a população, de comunicação, aparelhamento e modernização da Câmara”.


Leia tudo sobre: igspCâmara Municipal de São Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas