Dez políticos que deram o que falar em 2013

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Gritos de 'Fora Renan', renúncia dos deputados Genoino e Costa Neto e prisão do deputado Donadon são alguns dos fatos que renderam polêmicas no Congresso

Desde o início do ano, quando a dobradinha do PMDB Renan Calheiros (AL) e Henrique Eduardo Alves (RN) assumiu as presidências do Senado e da Câmara, as polêmicas de deputados e senadores ocuparam as manchetes deste ano. Milhares de manifestantes se uniram pedindo “Fora Renan”, encheram os jardins do Congresso e arrecadaram mais de 1,6 milhão de assinaturas em uma petição online.

Conheça a home do Último Segundo

Em 2013, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a primeira prisão de um deputado federal em exercício. Depois de preso, Natan Donadon (RO) foi expulso do PMDB, mas conseguiu evitar sua cassação, protegido pelo voto secreto. Outros dois deputados - José Genoino (PT) e Valdemar Costa Neto (PR) - foram surpreendidos por ordens de prisão do  mensalão e renunciaram ao mandato para evitar cassação. 

Manifestantes protestam em frente ao Congresso pedindo a saída do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado. Foto: Agência BrasilO deputado federal Tiririca (PR-RJ) pensou em desistir de concorrer em 2014, mas acabou convencido por correligionários. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaO líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), mostrou ao governo que base também faz oposição. Foto: Gustavo Lima / Câmara dos DeputadosO deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) contraria o partido, que tenta tirá-lo de comissão. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABrNatan Donadon foi o primeiro deputado preso pelo STF durante exercício do mandato. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaAcusado de homofobia e racismo, Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) assumiu a presidência da Comissão de Diretos Humanos da Câmara sob protestos. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaO senador Ivo Cassol (PP-RO) chorou ao se defender da condenação por fraude pelo STF. Foto: Agência Senadoo ex-atacante Romário saiu e voltou, após longas negociações, ao PSB e vai tentar a reeleição em 2014. Foto: AEJair Bolsonaro (PP-RJ) tumultuou visita da Comissão da Verdade ao ex-DOI-CODI no Rio, quando teria agredido o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) . Foto: Tânia Rêgo/ABrCondenados no mensalão, José Genoino (PT-SP) (foto) e Valdemar Costa Neto (PR-SP) renunciam ao mandato. Foto: Agência Câmara


O fenômeno de votos Tiririca (PR-SP) fez suspense sobre sua candidatura no ano que vem, assim como Romário (PSB-RJ) que saiu e voltou ao partido de Eduardo Campos. No Senado, Jair Bolsonaro (PP-RJ) enfrentou um processo no Conselho de Ética por ter supostamente agredido Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) com um soco na barriga durante uma visita da Comissão da Verdade. Ivo Cassol (PP-RO) foi condenado pelo STF por fraude.

Os dez parlamentares que deram o que falar em 2013: 

1. Senado: Pesquisa mostra que 74% dos brasileiros querem renúncia de Renan

2. Mais votado: Tiririca reavalia possibilidade de concorrer em 2014

3. Cunha: Falha na articulação política leva Planalto a se render ao deputado

4. Penitenciária: STF determina a prisão do deputado federal Natan Donadon

5. Polêmica: Pastor Feliciano é eleito presidente da Comissão

6. Alvo de processo: STF condena senador Ivo Cassol por fraude

7. Bate-boca: Bolsonaro provoca tumulto e briga com senador do PSOL

8. Rio: Após conversa com Eduardo Campos, Romário volta para o PSB

9. Reforma política: Dirigentes petistas vão pedir que Vaccarezza renuncie

10. Mensalão: Genoino e Costa Neto renunciam mandato para evitar cassação

Leia tudo sobre: CâmaraCongressoGenoinoRomárioTiriricaRenanVaccarezzaEduardo CunhaDonadonCassolFeliciano

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas