Em carta, Genoino se diz inocente: ‘Jamais acumulei patrimônio ou riqueza’

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Deputado licenciado, um dos presos no mensalão, renuncia ao mandato para escapar da cassação

O deputado licenciado José Genoino (PT-SP), um dos presos do mensalão, renunciou nesta terça-feira (3) ao cargo por meio de uma carta entregue à Mesa Diretora da Câmara.

Leia abaixo a íntegra da carta:

Brasília (DF), 3 de dezembro de 2013

Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara dos Deputados,

Excelentíssimos Senhores Membros da Mesa Diretora,

Excelentíssimos Senhores Deputados,

Dirijo-me a Vossas Excelências após mais de 25 anos dedicados à Câmara dos Deputados, e com uma história de mais de 45 anos de luta em prol da defesa intransigente do Brasil, da democracia e do povo brasileiro, para comunicar uma breve pausa nessa luta, que representa o início de uma nova batalha, dentre as tantas que assumi ao longo da vida.

Assim, e considerando o disposto no inciso H, do artigo 56 da Constituição Federal;

Considerando ainda, a transformação midiática em espetáculo de um processo de cassação;

Considerando, de outro modo, que não pratiquei nenhum crime, não dei azo a quaisquer condutas, em toda minha vida pública ou privada, que tivesse o condão de atentar contra a ética e o decoro parlamentar;

Considerando que sou inocente;

Considerando, também, que a razão de ser da minha vida é a luta por sonhos e causas ao longo dos últimos 45 anos, reitero que entre a humilhação e a ilegalidade prefiro o risco da luta; e

Considerando, por derradeiro, que sempre lutei por ideais, e jamais acumulei patrimônio ou riqueza.

Por tudo isso é ao tempo em que agradeço a confiança em mim depositada, ao longo de muitos anos, pelo povo do Estado de São Paulo e do Brasil, RENUNCIO ao Mandato Parlamentar e encaminho a presente missiva através do Deputado José Guimarães PT/CE e do Dr. Alberto Moreira Rodrigues, Advogado inscrito na OAB/DF nº 12.652.

Atenciosamente,

José Genoino Neto

Deputado Licenciado - PT/SP

Alberto Moreira Rodrigues

OAB/DF 12.652

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas