Ministra que vive inferno astral pode dar lugar a Paulo Bernardo

Por Brasil Econômico - Gilberto Nascimento |

compartilhe

Tamanho do texto

Ideli Salvatti deve sair na reforma ministerial e deve ser candidata ao Senado em Santa Catarina

Brasil Econômico

Fala-se muito em Brasília, nas últimas semanas, sobre a substituição da ministra Ideli Salvatti, das Relações Institucionais, por Paulo Bernardo, das Comunicações. Há um ano e meio, já se pensava na possibilidade dessa troca. Mas Ideli deve sair dentro da reforma ministerial prevista pela presidente Dilma, a partir da segunda quinzena. Ela deve ser candidata ao Senado em Santa Catarina. Além de críticas a sua relação difícil com o Congresso, Ideli colecionou problemas. Primeiro, quando esteve no Ministério da Pesca teve de explicar o desperdício de R$ 31 milhões na compra considerada irregular de 28 lanchas, segundo auditoria do Tribunal de Contas da União. A ministra permaneceu apenas cinco meses nessa pasta.

Leia outras colunas do Mosaico Político

Ela diz não ter sido responsável, nesse período, por nenhum contrato novo e apenas teria executado “o que já estava contratado”. Depois, Ideli foi responsabilizada pela nomeação de petistas ligados à corrente Construindo um Novo Brasil (CNB) acusados de desvios e irregularidades no porto público de Laguna, em Santa Catarina. Os funcionários foram demitidos e a ministra negou qualquer responsabilidade. Agora, Ideli tem de dar explicações ao Congresso sobre o uso de helicóptero da Polícia Rodoviária Federal em seus deslocamentos em Santa Catarina. A função da aeronave é atender pacientes em estado grave resgatados em acidentes. Em seu inferno astral, a ministra acabou de sofrer uma derrota nas eleições internas do PT em seu estado para o adversário Cláudio Vignatti, ex-deputado. Vignatti havia sido afastado do Ministério das Relações Institucionais pela própria Ideli.

PT discute as eleições

Possibilidades de alianças e candidaturas próprias serão discutidas hoje pela direção do PT, em encontro em São Paulo, com presidentes estaduais eleitos no PED (Processo de Eleições Diretas). Serão analisadas situações de estados como Maranhão, Pará e Mato Grosso do Sul (onde há proposta de aliança com o PSDB). Lula e Rui Falcão, presidente nacional, acompanharão a reunião.

Padilha se encontrou com petebistas há 15 dias

O encontro entre o ministro da Saúde e pré-candidato ao governo paulista, Alexandre Padilha, e o secretário-geral do PTB, Campos Machado, aconteceu há cerca de 15 dias, em São Paulo O PT ofereceu aos petebistas a vaga de vice. Machado pleiteia o mesmo posto na chapa do PSDB e gostaria de indicar Marlene Campos Machado, sua esposa, presidente do PTB Mulher.

Auditoria na Beneficência

O Ministério da Saúde constatou irregularidades em uma auditoria feita neste ano no departamento de ortopedia da Beneficência Portuguesa, em São Paulo. A investigação refere-se ao atendimento a pacientes do Sistema Único de Saúde em 2012 que precisaram de órteses, próteses e materiais especiais. Os auditores constataram prontuários médicos incompletos e separados da relação contábil e de faturamento, laudos para solicitação ou mudança de procedimentos não anexados e selos de materiais implantáveis não documentados, o que dificulta o rastreamento dos produtos. Prontuários de alguns pacientes também não tinham as notas fiscais dos materiais utilizados.

Cobrança sem definir quantidade

Na auditoria na Beneficência, também foram detectados casos em que o número das notas fiscais de materiais anexadas aos prontuários eram diferentes dos que constavam nos atos de internação hospitalar e a cobrança ao SUS dos referidos produtos sem quantidade comprovada. Procurado, o hospital não se manifestou.

Delia Fischer, chefe de comunicação da Fifa, sobre a manutenção do local de abertura da Copa do Mundo: “Nunca falamos em plano B. Tudo isso é especulação. Nosso plano A é o estádio do Corinthians”

Leia tudo sobre: mosaico político

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas