Prisão de condenados no mensalão repercute na imprensa internacional

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Veículos deram destaque ao momento em que José Genoino e José Dirceu se entregaram à sede da PF

A prisão de 11 condenados no processo do mensalão repercutiu em alguns dos principais portais jornalísticos estrangeiros. Os veículos deram destaque ao momento em que o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu se entregaram à sede da Polícia Federal em São Paulo.

Conheça a nova home do Último Segundo

O jornal El País, da Espanha, afirmou que o caso do mensalão ainda não está encerrado, apesar das prisões. "Ainda são esperadas surpresas. Dirceu já anunciou que recorreria a cortes internacionais para defender sua inocência", escreveu o diário, acrescentando que este é o maior processo penal político da República do País. "Tão importante que tanto a presidente Rousseff quanto o ex-presidente Lula preferiram escolher o silêncio como resposta democrática às decisões do Supremo Tribunal Federal."

Reprodução do site da BBC (Reino Unido). Foto: ReproduçãoReprodução do site do jornal New York Times (EUA). Foto: ReproduçãoReprodução do site do jornal Le Monde (França). Foto: ReproduçãoReprodução do site do jornal El País (Espanha). Foto: ReproduçãoReprodução do site da The Economist (Reino Unido). Foto: Reprodução Reprodução do site do jornal Corriere della Sera (Itália). Foto: Reprodução

O site da The Economist, dos EUA, afirmou que, "muitos brasileiros, descrentes pela longo histórico de leniência no país no que tange a criminosos que são ricos e poderosos ainda duvidam que as grades se fechem pra Dirceu e para os condenados politicamente bem relacionados".

Pizzolato: Ex-diretor do BB condenado no mensalão está na Itália

Foragido: Pizzolato só cumprirá pena se Itália aceitar extradição

Brasília: Dirceu, Genoino, Valério e mais seis condenados seguem à capital

O site da britânica BBC afirmou que o julgamento e a posterior prisão dos condenados são vistos como um teste para as tentativas do Brasil de combater a corrupção.

O New York Times, dos EUA, destacou que o ex-presidente do PT agitou seu punho cerrado para cima ao se entregar na sede da Polícia Federal. O mesmo gesto foi repetido por Dirceu. O francês Le Monde citou a nota do PT em que o partido criticou "'um julgamento injusto' e reiterou sua convicção de que 'nenhum de seus membros compraram votos no Congresso'".

Sexta-feira: Dirceu, Genoino, Valério e outros réus do mensalão se entregam

Brasília: Delúbio Soares se entrega à sede da Polícia Federal

Dirceu: Sou inocente e fui condenado sem provas

Os condenados no processo do mensalão começaram a se entregar às sedes da PF de seus respectivos Estados na tarde de sexta-feira, logo depois que a Polícia Federal recebeu os mandados de prisão, expedidos pelo relator do processo, Joaquim Barbosa. Eles foram transferidos para Brasília neste sábado (16).

Dos 12 condenados com mandados, apenas Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, não se entregou. Ele fugiu para a Itália e, segundo carta divulgada por seu advogado, tentará um novo julgamento no país. O site do jornal italiano Corriere della Sera afirmou que Pizzolato espera evitar a extradição por ter dupla cidadania.

Presidente do PT: Prisões do mensalão 'ferem o princípio da ampla defesa'

José Genoino: "Considero-me preso político"

Veja a lista dos 12 réus que têm mandado de prisão:

- Regime fechado:

1. Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil

2. Marcos Valério, operador do mensalão

3. Cristiano Paz, ex-sócio de Marcos Valério

4. Kátia Rabello, ex-presidente do Banco Rural

5. José Roberto Salgado, ex-executivo do Banco Rural

6. Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério

- Regime fechado, mas que inicialmente será semiaberto

7. José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil

8. Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT

9. Simone Vasconcelos, ex-funcionária de Valério

- Regime semiaberto:

10. Romeu Queiroz, ex-deputado (PTB)

11. Jacinto Lamas, ex-tesoureiro do PL (atual PR)

12. José Genoino, ex-presidente do PT

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas