Ex-presidente estava em chácara no interior ; condenados pelo mensalão passaram noite na sede da PF em São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva telefonou na sexta-feira (15) para o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e para o ex-presidente do PT José Genoino logo após saber da expedição dos mandados de prisão contra os dois. "Estamos juntos", disse aos antigos companheiros.

Conheça a nova home do Último Segundo

Lula participa de evento do PT ao lado do ministro Alexandre Padilha (foto de arquivo)
Futura Press
Lula participa de evento do PT ao lado do ministro Alexandre Padilha (foto de arquivo)

Apesar de manifestar solidariedade, Lula acertou com a presidente Dilma Rousseff uma estratégia para não prolongar o desgaste. Em vigor desde o ano passado no Palácio do Planalto, a lei do silêncio sobre os desdobramentos do mensalão será mantida, sob o argumento de que decisão judicial é para ser cumprida. "Temos um acordo de não falar sobre esse assunto", disse o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral).

Após expedição: Dirceu, Genoino e outros réus do mensalão se entregam à PF

Dirceu em 'carta ao povo': Sou inocente e fui condenado sem provas

Presidente do PT: Prisões do mensalão 'ferem o princípio da ampla defesa'

Lula passou o feriado em sua chácara, no interior paulista, e foi de lá que ligou para Dirceu e Genoino. 

O ex-presidente do PT e o ex-ministro da Casa Civil se entregaram à sede da Polícia Federal em São Paulo na sexta-feira (15), pouco após a expedição dos mandados de prisão pelo relator do processo, Joaquim Barbosa. 

Os dois passaram a noite na carceragem da PF, localizada no terceiro andar do prédio. Por volta das 8h, foi servido café da manhã aos condenados, com pão com manteiga, café e frutas. 

Aplaudido por militantes:  "Considero-me preso político", diz Genoino

Valério: Operador do mensalão se entrega na sede da PF em Minas Gerais

Todos os réus que se entregaram à Polícia Federal serão transferidos para Brasília, onde passarão por exame de corpo de delito e ficarão sob custódia da PF.

Em seguida, o juiz de execuções penais deverá expedir o documento para que cada um cumpra sua respectiva pena de prisão, respeitando-se o tipo de regime (fechado, semiaberto, aberto), o Estado de origem do réu e a comarca.

Dirceu, condenado a 10 anos e 10 meses de prisão por envolvimento no mensalão, divulgou na sexta uma "carta aberta ao povo brasileiro", em que diz que é inocente e que foi condenado sem provas. Genoino também divulgou nota, reiterou ser inocente e disse considerar-se um " preso político".

Com Agência Estado e reportagem de Vitor Sorano, iG São Paulo

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.