No Twitter, ex-tesoureiro do PT caracterizou julgamento no STF como de exceção. 'Viva o Brasil!', escreveu

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, condenado pelo processo do mensalão, se entregou neste sábado (16), por volta das 11h15, na sede da Polícia Federal em Brasília, informou ao iG Arnaldo Malheiros, um de seus advogados.

Conheça a nova home do Último Segundo

Ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, em foto de arquivo
Agência Estado
Ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, em foto de arquivo

Em seu Twitter, Delúbio, que estava em uma cidade de Goiás, afirmou que estava se entregando às autoridades e caracterizou o julgamento no Supremo Tribunal Federal como de excessão.

"Nosso compromisso com os brasileiros é tamanho e nossa fé nos ideais que professamos é tal de forma grandiosa que os imensos sacrifícios pessoais, os ódios que atraímos e as perseguições covardes das quais somos vítimas nada representam", escreveu, acrescentando: "Viva o PT! Viva o Brasil!"

Delúbio foi o décimo primeiro condenado do mensalão a se entregar após a Polícia Federal ter recebido 12 mandados de prisão na tarde de sexta-feira (15), emitidos pelo relator do processo, Joaquim Barbosa. 

Não vai se entregar: Ex-diretor do BB condenado no mensalão está na Itália

Ex-presidente: Lula telefona a Dirceu e Genoino e diz 'estamos juntos'

Após expedição: Dirceu, Genoino e outros réus do mensalão se entregam à PF

Foram eles: o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu , o ex-presidente do PT José Genoino , em São Paulo, o primeiro a se entregar; o ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas , em Brasília; o publicitário Marcos Valério , a ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello , a ex-funcionária de Marcos Valério Simone Vasconcelos , os ex-sócios  Cristiano Paz Ramon Hollerbach , o ex-deputado Romeu Queiroz e o ex-executivo do Banco Rural José Roberto Salgado. 

O único condenado que não se entregou à PF foi o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolatto . Segundo nota divulgada por seu advogado, Pizzolatto fugiu para a Itália, onde tentará um novo julgamento em um tribunal que, segundo ele, "não se submete às imposições da mídia empresarial".

Presidente do PT: Prisões do mensalão 'ferem o princípio da ampla defesa'

Aplaudido por militantes: "Considero-me preso político", diz Genoino

Valério: Operador do mensalão se entrega na sede da PF em Minas Gerais

Delúbio foi condenado a 8 anos e 11 meses por corrupção ativa e formação de quadrilha por ser um dos mentores do esquema do mensalão e um dos elos entre o grupo publicitário de Marcos Valério e a cúpula do PT. Ele apresentou embargos infringentes no crime de quadrilha. Excluído esse crime, a pena diminuiu para 6 anos e 8 meses.

Neste sábado, os condenados que estão nas sedes da PF de São Paulo e Minas Gerais serão transferidos para Brasília. Um jatinho da Polícia Federal deixou a capital federal para buscar os réus, entre eles Dirceu e Genoino. 

Veja a lista dos 12 réus que têm mandado de prisão:

- Regime fechado:

1. Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil

2. Marcos Valério, operador do mensalão

3. Cristiano Paz, ex-sócio de Marcos Valério

4. Kátia Rabello, ex-presidente do Banco Rural

5. José Roberto Salgado, ex-executivo do Banco Rural

6. Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério

- Regime fechado, mas que inicialmente será semiaberto

7. José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil

8. Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT

9. Simone Vasconcelos, ex-funcionária de Valério

- Regime semiaberto:

10. Romeu Queiroz, ex-deputado (PTB)

11. Jacinto Lamas, ex-tesoureiro do PL (atual PR)

12. José Genoino, ex-presidente do PT

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.