PPS cobra mais informações sobre contrato assinado pela Petrobras e Odebrecht

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo documento sigiloso, contrato incluía o aluguel de três máquinas de fotocópias por R$ 7,2 milhões

Agência Estado

O líder do PPS na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), entrará com um pedido de informações junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério das Minas e Energia na próxima segunda-feira, sobre a suspeita de superfaturamento no contrato de R$ 825,6 milhões assinado em 2010 pela Petrobras com a Construtora Odebrecht, para realização de serviços na área de segurança e meio ambiente em dez países. O deputado afirma que pedirá ao Ministério de Minas e Energia cópia do contrato e solicitará ao TCU informações sobre o que foi apurado pela auditoria.

Segundo documentos sigilosos obtidos pelo "Broadcast", serviço em tempo real da Agência Estado, o contrato entre as empresas incluiu previsão de pagamento, na Argentina, de R$ 7,2 milhões pelo aluguel de três máquinas de fotocópias; R$ 3,2 milhões pelo aluguel de um terreno próprio da Petrobras e salário mensal de pedreiro de R$ 22 mil, nos Estados Unidos.

Leia tudo sobre: psbpetrobrasodebrecht

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas