Presidente reclama de não poder andar na rua e confessa que 'anda fugindo', como no passeio de moto por Brasília

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira (6) que tenta quebrar a rotina Na Presidência, confessou que “anda fugindo”, como no episódio em que saiu para um passeio de motocicleta em Brasília e quando convidou o ex-marido para ir a um restaurante, mas lamenta não poder fugir para namorar. “Seria muito bom se eu estivesse fugindo para isso [namorar], seria um momento de grande relaxamento. Eu estou fugindo para coisa muito pequenininha ainda, como essa da moto”, afirmou Dilma em entrevista à rádio RBS.

Conheça a nova home do Último Segundo

Lista da Forbes: Dilma cai para 20ª posição na lista de mais poderosos 

Sobre o passeio de motocicleta, Dilma recomenda e disse que não descartou tirar carteira de motorista: “Se eu tivesse tempo [para tirar a carteira], ia fazer sim. Ainda não descartei essa hipótese, não. Deve ser muito interessante. Agora entendo por que tem tanto motoqueiro. Grande sensação de liberdade”, disse a presidente.

Ela reclamou de não poder andar na rua e confessou que anda dando outras escapadas. “Eu ando fugindo, viu? E uma pessoa que foge não fica contando que foge”, afirmou a presidente que sai sem usar disfarce. Dilma também contou que outro dia convenceu o general que faz sua segurança a dar um passeio numa praça em Brasília: “Ele aceitou. E aí eu andei, mas não durou muito, porque veio uma coluna de câmeras.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.