Corregedoria vai investigar conduta de promotor de São Paulo no caso Alstom

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Órgão do CNMP abriu reclamação disciplinar contra Silvio Marques; De Grandis é alvo de pedido de afastamento

Agência Brasil

A corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) abriu nesta segunda-feira (4) reclamação disciplinar para apurar a conduta do promotor de Justiça de São Paulo Silvio Marques, responsável pela investigação, na esfera estadual, do suposto pagamento de propina pela empresa francesa Alstom e fraudes em licitação do Metrô de São Paulo. O procedimento foi aberto pelo corregedor nacional do Ministério Público, Alessandro Tramujas.

Conheça nova home do Último Segundo

Mosaico Político: Caso Alstom provoca conflitos no Judiciário

O corregedor recebeu hoje os deputados estaduais Luiz Claudio Marcolino (PT-SP) e Antônio Mentor (PT-SP) que apresentaram informações adicionais sobre o caso, pediram apuração sobre a atuação dos promotores de São Paulo e o afastamento do procurador da República Rodrigo de Grandis, responsável pela investigação do caso na esfera federal. Na quarta-feira (30), o CMNP instaurou um procedimento preliminar para investigar a conduta do procurador.

Reportagem publicada, no último dia 26, pelo jornal Folha de S.Paulo, informa que o Ministério Público suíço arquivou o processo contra investigados pelo fato de o Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo não ter atendido ao pedido de tomada de depoimento, feito em 2011.

Poder Online: PT quer afastamento do procurador do caso Alstom

O Ministério Público Federal, em nota à imprensa divulgada segunda-feira (28), diz que uma falha administrativa impediu a tomada de depoimento de três envolvidos na denúncia de fraude e pagamento de propina pela Alstom. Os depoimentos foram solicitados pelo Ministério Público da Suíça, que também investiga o caso.

Na sexta-feira (1º), a Procuradoria-Geral da República (PGR) informou que renovou o acordo de cooperação com o Ministério Público da Suíça para investigar o caso envolvendo a Alstom. Com a decisão, os pedidos de investigação feitos pelo órgão suíço serão atendidos nos próximos dias.

Leia tudo sobre: alstomde grandisministério público

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas