Procurador-geral cobra explicação sobre demora no caso Alstom

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Integrantes do MPF apuram suspeitas de fraude em licitação para obras de expansão do metrô de São Paulo e pagamento de propina pela empresa francesa

Agência Estado

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, cobrou nesta terça-feira (29) explicações sobre a demora do Ministério Público Federal para atender a um pedido de diligências feito por autoridades da Suíça que investigam o caso Alstom.

Conheça a nova home do Último Segundo

Caso Alstom: Justiça autoriza abertura de sigilo de 11 investigados

Além dos suíços, integrantes do MPF apuram suspeitas de fraude em licitação para obras de expansão do metrô de São Paulo e pagamento de propina pela empresa francesa Alstom.

De acordo com informações divulgadas nesta terça pela Procuradoria, Janot enviou um ofício à Secretaria de Cooperação Jurídica Internacional do Ministério Público Federal para determinar o esclarecimento sobre a suposta demora no cumprimento de pedido de colaboração.

Alvo do caso Siemens foi sócio de detentor de contratos no governo Alckmin

Em nota divulgada nesta terça, o MPF em São Paulo alegou que o pedido de diligências suplementares feito pelas autoridades suíças deixou de ser atendido devido a uma "falha administrativa". "Foi arquivado erroneamente em uma pasta de documentos auxiliares, quando deveria ser juntado ao processo de cooperação internacional principal", argumentou.

Leia tudo sobre: janotprocuradoria-geralalstom

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas