Em primeiro encontro programático, Marina e Campos tentam amenizar divergências

Por Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente do PSB e líder da Rede tentam valorizar pontos comuns da nova aliança para as eleições de 2014

No primeiro encontro programático dos aliados PSB e Rede Sustentabildiade, realizado hoje (28) em São Paulo, tanto Eduardo Campos quanto Marina Silva tentaram amenizar as diferenças e divergencias entre seus partidos. Em seu discurso, Marina citou Caetano Veloso para responder às críticas que a união vem sofrendo. "Caetano já disse: 'narciso acha feio o que não é espelho'. Nós estamos aqui para achar bonito o que não é espelho."

Conheça a nova home do Último Segundo

Campos seguiu a mesmo linha, e negou que as possíveis divergências vão prejudicar a aliança. "Se eles acham que vão me jogar contra a Marina, ou Marina contra mim, ou que os militantes da Rede vão disputar a cotoveladas com os militantes do PSB, estão completamente errados. Não entramos nesse jogo. Se Marina quisesse um partido para ser candidata, ela tinha. Se o PSB quisesse ter só uma opção, ele tinha", disse o presidente do partido.

Campos, afirmou que a aliança com Marina fez os partidos "ganharem 2013" e vai permitir "vencer o debate de 2014". Os dois defenderam as conquistas obtidas nas gestões de FHC e de Lula como pilares do programa de governo que ambos começaram a discutir.

André Lucas Almeida/Futura Press
Marina Silva da Rede Sustentabilidade e Eduardo Campos do Partido Socialista Brasileiro realizam o primeiro encontro programático



Segundo Marina, tanto a Rede quanto o PSB estão abertos a ouvir propostas diferentes. "Às vezes a gente tem o vício da escuta seletiva", disse. "Há uma frase muito interessante que diz que a verdade não está em nenhum de nós. Ela está entre nós", completou a ex-senadora. Integrantes da Rede e do PSB se reuniram em um centro de convenções em São Paulo para definir as bases do programa conjunto da aliança.

Leia também: PSB e Rede preparam seminário "programático"

Ainda não há uma definição oficial de quem será o candidato do PSB à Presidência depois da filiação da ex-senadora ao partido. Campos, que preside o PSB, no entanto, é apontado como favorito para encabeçar a chapa da sigla ao Palácio do Planalto, embora Marina apareça mais bem colocada nas pesquisas de intenção de voto.

Segundo o deputado federal Walter Feldman, da Rede, a ideia é aprovar um texto referencial com as diretrizes e bases do programa. O texto final só deve ficar pronto no ano que vem. "Estamos construíndo o mapa do caminho. É importante que o programa seja sólido no conteúdo, mas também na forma, disse Feldman."

Com informações da Reuters

Leia tudo sobre: Marina SilvaRedePSBEduardo Campos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas