Para oposição, Lula é quem exerce poder; PT elogia Dilma como a 'mais poderosa'

Por Luciana Lima , iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Debate sobre a influência do ex-presidente na gestão de sua sucessora cerca o ranking ‘Os 60 mais poderosos do Brasil’, publicado pelo iG

Enquanto políticos ligados ao governo consideram justa a classificação publicada pelo iG no ranking “Os 60 mais poderosos do País” - no qual a presidente Dilma Rousseff aparece em primeiro lugar, seguida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva -, oposicionistas defendem que, na realidade, a ordem poderia ser inversa. Ou seja, Lula é quem deveria liderar a lista, pois seria quem exerce o poder “de fato” no país.

“Poder formal está bem, é da Dilma. Poder de fato, é o Lula”, afirma o ex-governador de São Paulo José Serra, que já disputou nas urnas com Lula e Dilma. O tucano, que aparece na 38a posição, se diz satisfeito com sua própria colocação na lista. Afinal, afirma, não exerce no momento nenhum cargo público. Assista abaixo:

Número 1 do ranking: Dilma, a mulher mais poderosa da história do País

Leia também: Por trás do poder, está a capacidade de influenciar processos e rumos do país

Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma e Lula ocupam, respectivamente, o 1º e 2º lugar no ranking "Os 60 mais poderosos do País"


O líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), vai na mesma linha de seu colega de partido e diz que Lula ainda sai “no lucro”, já que manda sem ter que enfrentar os percalços próprios do cargo. “Eu acho que Lula tem mais poder que Dilma, porque ele manda sem ter a chateação de ter que governar. Ou seja, ele sai no lucro. Ele manda na Dilma, ele manda no partido, no capital financeiro, nos fundos de pensão e em mais um monte de coisas”, disse o senador.

Opinião um pouco divergente no campo da oposição é a do líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado. Embora ele defenda que Lula tem mais “poder político” que Dilma, o “peso da caneta” justifica a primeira posição para a presidente. “Acho que a gestão é feita de acordo com a cabeça dela. No campo político ela sempre pede uma mãozinha lá para o Lula. Mas eu não mudaria esse posicionamento. O Brasil é um país presidencialista. Quem tem a caneta tem o poder, principalmente diante do pragmatismo da política brasileira”, criticou Caiado, que ainda alfinetou: “Sempre tem uma disputa da criatura com o criador”.

Líder do PSB na Câmara e um dos principais articuladores da campanha presidencial de Eduardo Campos, o deputado Beto Albuquerque (PSB) diz não se surpreender com o fato de Dilma liderar o ranking dos mais poderosos. “É natural. São poderosos aqueles que estão no poder e ela, como presidente da República, tem essa prerrogativa, ainda que Lula seja o criador da criatura”, avaliou.

Veja mais: Entenda o ranking Os 60 mais poderosos do País

Confira o ranking Os 60 mais poderosos do País

“É bom lembrar que Lula influencia, mas tem muita coisa que ela não está fazendo”, alfinetou Albuquerque, que não perdeu a oportunidade de propagandear a candidatura de Campos, ao Planalto no próximo ano. Eduardo Campos ficou em quarto lugar no ranking. “Estamos em quarto lugar e recebemos esse resultado com humildade. Em 2015, com certeza, estaremos em primeiro. Temos consciência de que Eduardo Campos é uma alternativa a esses 20 anos de governo tucano-petista”.

Para os governistas, as declarações de oposicionistas sobre as posições de Dilma e Lula na lista não têm sentido. Os mais alinhados ao Planalto ironizam o discurso do tucanato. “É a oposição pedindo volta Lula?”, questionou o petista Ricardo Berzoini (PT-SP), ex-presidente do PT. “O que a oposição não sabe é que Lula nunca foi caudilho. Ele sempre estimulou o surgimento de novas lideranças. Ao colocar Dilma no poder, com a personalidade que ela tem, Lula nunca imaginou que ela seria uma pessoa apenas para cumprir tarefas. A oposição tenta criar uma ideia de tutela que não é verdadeira”, acrescenta o deputado.

Na disputa pela presidência do PT na eleição interna marcada para novembro, o deputado Paulo Teixeira (SP) também comentou a classificação. “É um bom ranking. O primeiro lugar tem que ser mesmo da presidente da República. Ela é que tem o poder de decisão”, destacou. “A oposição sempre vai querer diminuir o poder da presidente, por isso essa conversa de que o ex-presidente Lula é quem tem o poder de fato. O problema deles (dos oposicionistas) é que, dessa forma, sempre terão que enfrentar dois poderosos”, criticou Teixeira.

Já o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), ressaltou que, entre os primeiros lugares da lista, estão os que já se desenham para a corrida eleitoral do próximo ano. “É claro que, sendo presidente, Dilma tem que estar no topo da lista. No entanto, se a gente se perguntar quem é o político de maior prestígio no país, com certeza o Lula estaria em primeiro lugar”, avaliou.

Leia tudo sobre: poderososPTdilmalula

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas