Sem fornecedor contratado, Renan Calheiros paga supermercado do próprio bolso

Por Wilson Lima - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Após denúncia do iG, gastos com gêneros alimentícios da presidência do Senado devem cair pela metade. Licitação deve ser lançada na semana que vem

Agência Brasil
O presidente do Senado, Renan Calheiros

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tem pago do próprio bolso as despesas de supermercado da residência oficial da presidência da Casa. Após uma tentativa de licitação inflacionada - denunciada pelo iG -, o Senado não tem um fornecedor contratado para a compra de gêneros alimentícios e de limpeza para a casa da presidência.

Conheça a nova home do Último Segundo

O pregão para fornecimento de alimentos e produtos de limpeza estava marcado para o dia 2 de outubro, mas foi suspenso um dia antes após reportagem do iG sobre o tema. O procedimento licitatório previa gastos de R$ 98 mil em um período de seis meses. Em comunicado, o Senado admitiu que a suspensão do pregão ocorreu “tendo em vista medidas de racionalização administrativa adotadas por esta Casa Legislativa e a necessidade de reavaliação dos processos de contratação”.

Senado suspende compras de R$ 98 mil em supermercado para residência de Renan

As despesas com a casa oficial, antes da denúncia do iG, representariam um custo médio de R$ 16,3 mil ao mês. Pela previsão inicial, em seis meses, a residência estimava consumir 1,7 tonelada de carnes, peixes ou aves – uma média aproximada de dez quilos por dia.

Entre os produtos inicialmente requeridos estavam desde itens básicos até iguarias como camarão. No caso do crustáceo, o Senado pretendia gastar R$ 2,3 mil em 20 quilos do crustáceo de tamanho médio. Isso representava uma média de R$ 115 por quilo do produto.

A assessoria de imprensa do Senado informou que os gastos com alimentação do presidente do Senado e de sua família têm sido pagos com dinheiro do próprio bolso de Renan. Ele também tem almoçado constantemente no restaurante do Senado, sempre em virtude de compromissos oficiais.

A expectativa é de que o edital do novo procedimento licitatório seja lançado na próxima semana. Os valores não foram divulgados até o momento, mas a tendência é que eles caiam dos R$ 98 mil para algo em torno de R$ 50 mil, por um período de seis meses. A alimentação é destinada apenas aos familiares de Renan e a convidados.

Leia tudo sobre: SenadoRenan Calheiros

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas