'Não vamos ter problema em decidir chapa em 2014', diz Campos sobre Marina

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ao falar da aliança com a ex-senadora, que não conseguiu viabilizar a Rede, governador de Pernambuco diz que não há contradição e que é preciso 'vencer o bipartidarismo'

Agência Estado

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), negou nesta quarta-feira (9) que já exista uma definição sobre quem será o candidato à Presidência na chapa recém-formada por ele e pela ex-senadora Marina Silva. "Não vamos ter nenhum problema em decidir chapa em 2014", afirmou o governador em entrevista ao Jornal da CBN, ao ser questionado se a possibilidade de Marina continuar à frente nas pesquisas poderia inviabilizar sua candidatura.

Sobre aliança: Marina diz que ainda é 'possibilidade' para a eleição de 2014

Conheça a nova home do Último Segundo

"Está redondamente enganado quem achar que existe contradição (na aliança), pelo contrário, existe unidade entre o PSB e a Rede e entre eu e a Marina", afirmou. Ao reforçar que ainda não há definição sobre a sua candidatura, Campos disse ainda que "o que não tem mais volta é que PSB e Rede vão estar juntos e sintonizados".

Pedro França/Futura Press
Marina Silva e Eduardo Campos selam aliança para candidatura à Presidência em 2014

O governador criticou a postura de alguns adversários políticos que, segundo ele, procuram de forma meio "desesperada" atrapalhar a construção da aliança. "É uma aliança porque não somos a mesma coisa, mas se existe aliança é porque temos identidade", disse, ressaltando que a nova chapa deve sim mudar o curso de alianças estaduais para 2014. "Não há contradição", reforçou.

Leia também:
Os 60 mais poderosos: Marina Silva oferece riscos concretos aos adversários
Marina Silva oficializa entrada no PSB de Eduardo Campos
TSE rejeita criação da Rede, partido de Marina
Marina Silva passa mal e é levada a pronto-socorro de Brasília

Ainda na entrevista à CBN, o governador afirmou que é preciso "vencer o bipartidarismo". "Não podemos resumir os problemas do País que queremos construir na próxima década no 'nós e eles'", afirmou. Campos disse ainda que está fazendo reuniões com integrantes do PSB e da Rede para formularem uma agenda nacional, que será transformada em um documento à sociedade brasileira.

Lula

Segundo o governador, antes de o acordo entre ele e Marina se tornar público ele tentou entrar em contato com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para informá-lo da situação. "Eu procurei avisá-lo antes de vazar as conversas, que começaram na sexta à noite", disse. Campos afirmou, no entanto, que não conseguiu sucesso no contato com o ex-presidente. "Depois, como a notícia vazou e ficou pública, não tinha sentido o meu telefonema."

Campos diz acreditar ser difícil que o ex-presidente concorra às eleições em 2014. "Tudo que eu tenho ouvido de declarações do PT e do Lula é que a candidatura do PT está decidida e é a reeleição da presidente Dilma (Rousseff)", afirmou.

Leia tudo sobre: redepsbeduardo camposmarina silvaeleições 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas