Troca-troca partidário atinge 10% do Congresso, mas não abala base de Dilma

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Dois partidos recém-criados, o PROS e o Solidariedade, foram responsáveis por intensificar as mudanças de sigla

Com o fim do prazo para o troca-troca partidário, 57 deputados e dois senadores mudaram de legenda para disputar as eleições em 2014. Os dois partidos recém-criados foram os responsáveis por intensificar as mudanças, que não abalaram a base aliada de Dilma Rousseff na Câmara e no Senado.

Conheça a nova home do Último Segundo

Leia mais: TSE nega pedido para anular registro do Solidariedade

O maior beneficiado foi o Solidariedade (SDD), partido de Paulinho da Força (ex-PDT-SP), com 22 filiações de deputados e uma de senador. A segunda posição também ficou com o PROS: 14 deputados, mas nenhum senador. Enquanto o primeiro promete ser oposição a Dilma, o segundo já nasce fiel ao Planalto. 

Veja como ficaram as bancadas dos partidos na Câmara:

Base aliadaAntesDepois
PT8887
PMDB8277
Bloco PR, PTdoB, PRP, PHS4340
PP4040
PDT2719
PTB1616
PROS-16
PCdoB1414
PSC1614
PRB1011
PMN33
PEN31
Total342338


Oposição AntesDepois
PSDB4946
DEM2725
SDD-20
PPS108
Total8699


IndependentesAntesDepois
PSB2724
PV99
PSOL33
Total3936



compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas