Blog do PPS usa música da Legião Urbana em paródia sobre 'Eduardo e Marina'

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Partido foi preterido pela ex-senadora, que se aliou a Campos; 'Quem um dia irá dizer / Que existe razão / Nas coisas feitas pela oposição', diz trecho da paródia

Agência Estado

Preterido pela ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, o PPS fez uma paródia da música Eduardo e Mônica, clássico da Legião Urbana, para satirizar a filiação de Marina ao PSB do governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

Conheça a nova home do Último Segundo

Leia mais: Marina Silva oficializa entrada no PSB de Eduardo Campos

Análise: Marina decepciona simpatizantes e perde se aceitar ser vice de Campos

A letra de "Eduardo e Marina" foi publicada no blog da sigla na segunda-feira (7). Um dos trechos, diz: "Eduardo e Marina um dia se encontraram sem querer / Nem conversaram muita coisa pra tentar se conhecer / Um carinha do partido do Eduardo que disse "A Rede não tá legal, eles querem se unir".

Pedro França/Futura Press
Marina e Campos selam aliança para as eleições de 2014

Marina manifestou a intenção de se filiar ao PSB na madrugada de sexta-feira (5) horas depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negar o registro da Rede Sustentabilidade.

Naquele mesmo dia, importantes quadros do PPS voaram para Brasília para fechar um possível acordo com a ex-ministra. O presidente da sigla, Roberto Freire, não escondeu o seu desapontamento com a escolha de Marina, anunciada no sábado, e chegou a dizer que a aliança era um "grande equívoco".

Em outra estrofe, a canção mostra as contradições de Marina apoiar a provável candidatura de Campos à Presidência em 2014, já que ex-ministra tentava construir um partido novo, com foco na sustentabilidade, para ser uma alternativa às legendas existentes, que praticam o que os marineiros chamam de "velha política".

"Ela falava coisas sobre sustentabilidade / Também ecologia e metabolização / E o Eduardo ainda estava no esquema / Escola, hospital, porto, transposição."<p><p>A paródia começa e termina com a seguinte estrofe: "E quem um dia irá dizer / Que existe razão / Nas coisas feitas pela oposição".

Leia tudo sobre: marina silvaeduardo camposeleições 2014psbrede

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas