Cobiçada, Secretaria dos Portos deve continuar na cota dos irmãos Gomes

Por Brasil Econômico - Gilberto Nascimento |

compartilhe

Tamanho do texto

Lideranças do PT e do PMDB se movimentam com grande interesse por ser um cargo que é considerado estratégico

Brasil Econômico

Não se sabe quanto tempo o economista Antonio Henrique, da Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) do Ministério da Fazenda, ficará na Secretaria dos Portos. Ele foi indicado interinamente ontem para substituir o ministro dos Portos, Leonidas Cristino. Ele é integrante do PSB, partido que resolveu deixar o governo. Mas Cristino é da cota dos irmãos Cid e Ciro Gomes e sai para ser candidato nas próximas eleições. É cotado para disputar a sucessão de Cid Gomes no Ceará. Deve seguir os irmãos Gomes - rompidos com o PSB -, e ingressar no Pros, novo partido. A vaga na Secretaria já está ocupada por um interino, mas era – e continuará – sendo bastante cobiçada. A presidente Dilma havia sinalizado que manteria o posto na cota dos irmãos Gomes.

Leia outras colunas do Mosaico Político

Leia também: Futuro de Serra pode ser a Câmara dos Deputados

Eram cotados o atual secretário-geral Mario Lima e outros nomes próximos a Cid, como o secretário de Turismo do Ceará, Bismark Maia (PSD), e Rogério Menescal, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário da Secretaria. O PT estava de olho na vaga. E as articulações com vistas a uma reforma ministerial no ministério no final do ano, já anunciada por Dilma, vão continuar. São propostas, entre outras alternativas, uma composição entre PT e PMDB no comando da Secretaria. Nessa aliança, o vice-presidente da República, Michel Temer, voltaria a ter influência no setor portuário. Lideranças dos dois partidos se movimentam com grande interesse por ser um cargo estratégico. Várias concessões e renovações de portos estão previstas para os próximos meses.

Serão feitas 52 Licitações em portos

Devem ser feitas licitações para 52 terminais. Estão sendo encerrados contratos firmados antes de 1993, anteriores à nova lei dos portos. Foi aprovada na Câmara emenda que autorizava o governo a renová-los. Mas a presidente Dilma vetou a proposta e pretende fazer agora as licitações.

Aeroportos: prazo prorrogado

A Agência de Transporte do Estado de São Paulo definiu prazo de consulta pública para concessão de cinco aeroportos (Jundiaí, Bragança, Campinas, Ubatuba e Itanhaém). Foi prorrogada até o dia 18. A audiência pública acontece no dia 21.

O governador do ABC

O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), tem assumido liderança entre colegas por ter se tornado presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, que reúne sete cidades. Ele conseguiu com o governo federal R$ 2 bilhões para obras de mobilidade urbana na região.

Nelson Jobim, ex-ministro da Justiça e STF, ao IG: "O modelo eleitoral que privilegia políticos e não partidos esgotou-se. É baseado numa legislação de 1931, do início da era Vargas”

A caravana da “privataria”

A caravana do “Príncipe da Privataria”, chamada assim pela Editora Geração, começa hoje a rodar o País. Irá à Sorocaba, interior de São Paulo, à noite. Esse evento para lançar o livro homônimo, do jornalista Palmério Dória, será organizado pela CUT. Depois, ocorrerão outras reuniões com movimentos sociais em Brasília, no dia 15; em Goiânia, dia 31; e Manaus, em 6 de novembro.

Sindicalista adere ao PTB de Machado

O líder do PTB na Assembleia paulista, Campos Machado, fez festa ontem para marcar o ingresso em seu partido do presidente da Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo, Luiz Carlos Motta. A entidade representa 68 sindicatos e 2,5 milhões de trabalhadores. Ele era assediado por vários partidos, entre os quais o PSDB. Será candidato a deputado federal.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas