Aliado diz que ex-governador já havia tomado a decisão de permanecer no partido há 20 dias

Brasil Econômico

José Serra decidiu ficar no PSDB
Futura Press
José Serra decidiu ficar no PSDB

Um integrante do PSDB garantiu que o ex-governador José Serra já havia tomado a decisão de permanecer no partido 20 dias atrás. Em dois encontros com o governador Geraldo Alckmin, na semana passada, teria comunicado essa decisão. Em outras reuniões, inclusive com o senador mineiro Aécio Neves, pré-candidato à presidência da República, teria negociado sua permanência. Mas lideranças tucanas não confirmaram a informação e demonstraram cautela ao falar sobre os próximos passos do ex-governador.

Serra deve ser candidato à Câmara dos Deputados ou ao Senado. Há no PSDB quem deseja vê-lo presidente da Câmara, no caso de uma vitória de Aécio. Ou como líder da oposição, se Aécio não chegar ao Planalto.

Outra corrente defende a candidatura ao Senado. "É muito cedo ainda. Não adianta colocar o carro na frente dos bois. O PSDB é um partido orgânico. Tem um ritual a ser cumprido. O importante é que foi excelente a permanência dele. O ex-governador tem muito a contribuir e deve ser dado o devido valor a essa decisão", diz o presidente do PSDB em São Paulo, Duarte Nogueira.

Ele disse que, desde o início, não acreditava na saída de Serra. "Era um feeling. Mas, qual a razão para ele sair? Para ser candidato a presidente, tudo bem. Mas quais as condições que ele teria? O Serra tem estofo. Não iria ter um desgaste desnecessário", avaliou Nogueira. Defensor entusiasta da candidatura Aécio, o secretário de Energia de São Paulo, José Anibal, comemorou. "Foi um sinal de que ele está dentro da política de convergir todas as forças com o mesmo propósito", afirmou.

PL da terceirização vai para a fila

A bancada do PT na Câmara dos Deputados afirma ter recebido a garantia de que a PL 4330, que regulamenta a terceirização, somente será votada em plenário depois das eleições. Assim, na prática, fica para 2015.

15% para a saúde pode ser aprovado

Políticos próximos ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, dizem que estão bem encaminhadas no Senado as negociações para a aprovação da proposta de destinar 15% da receita líquida da União para a área da saúde, até 2018.

O que é que a Bahia tem

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), falará a empresários sobre "Gestão Metropolitana: como inovar na administração pública", em evento do LIDE, na próxima terça-feira, no hotel Caesar Park Faria Lima, em São Paulo.

Marinho atrai prefeito do PSDB

O único prefeito do PSDB eleito na região do ABC paulista, Gabriel Maranhão, de Rio Grande da Serra, decidiu migrar para o PV. Foi levado pelo colega petista Luiz Marinho, de São Bernardo. O PV na região é aliado do PT. O ex-prefeito de Rio Grande Kiko Teixeira, também tucano, tomou a mesma decisão. A cidade tem um orçamento de R$ 60 milhões. Após interceder junto ao governo federal, Marinho conseguiu R$ 41 milhões para mobilidade urbana no município.

Tucanos ficam sem poder na região do ABC

Em Santo André, a segunda maior cidade do ABC, o PSDB não tem hoje sequer um vereador. Em São Bernardo, tem dois, mas eles não se opõem a Marinho. Quem faz oposição é o PPS. A maior liderança do PSDB na cidade, o deputado federal e ex-prefeito William Dib, não deve disputar a reeleição. Políticos locais alertam Alckmin para "olhar o ABC".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.