TSE dá 24 horas para Ministério Público se manifestar sobre registro da Rede

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Partido de Marina tem até 5 de outubro para obter registro e disputar as eleições de 2014

Agência Brasil

A ministra Laurita Vaz, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu prazo de 24 horas para que o Ministério Público Eleitoral se manifeste sobre pedido de registro do partido Rede Sustentabilidade, da ex-senadora Marina Silva. O pedido de registro do partido deve ser julgado pelo TSE nesta semana. Para participar das eleições do ano que vem, a Rede tem que ser registrada até o dia 5 de outubro, um ano antes do primeiro turno.

Poder Online: Marina visita ministros do TSE para tentar viabilizar a Rede

Leia mais: 

Se não tiver registro, Rede defende que Marina fique fora da eleição de 2014

Regras simples e verba pública incentivam criação de partidos no Brasil

Dilma garante a Cid indicação nos Portos e confirma PMDB na Integração

Divulgação
Marina Silva tenta viabilizar a Rede

A ministra recebeu hoje relatório da Secretaria Judiciária do TSE sobre a recontagem das assinaturas de apoiadores do partido, mas o parecer não foi divulgado. Na segunda-feira (26), Laurita Vaz determinou a recontagem das assinaturas entregues pela legenda. Ela atendeu ao pedido do vice-procurador eleitoral Eugênio Aragão. Na sexta-feira (20), em parecer enviado ao TSE, Aragão disse que a legenda de Marina validou na Justiça Eleitoral apenas 102 mil assinaturas de apoiadores em todo o país.

Para obter registro, o partido precisa validar 483 mil assinaturas, o que corresponde a 0,5% dos votos registrados na última eleição para a Câmara dos Deputados. Segundo Marina Silva, os números são divergentes porque, durante o processo de validação de assinaturas de apoiadores nos tribunais regionais eleitorais, os cartórios atrasaram os procedimentos e anularam assinaturas sem justificativa.

Na semana passada, Marina Silva reuniu-se com ministros do TSE para defender a concessão do registro do partido. A ex-senadora reafirmou aos ministros que 95 mil assinaturas foram anuladas sem justificativa.

Leia tudo sobre: marina silvarede sustentabilidadetse

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas