Dilma garante a Cid indicação nos Portos e confirma PMDB na Integração

Por Luciana Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente chamará irmãos Gomes para reunião nesta semana, para discutir opções para a vaga; conversa com Temer amanhã deve selar indicação de Vital do Rêgo

Divulgação
A presidente Dilma Rousseff em foto com Cid e Ciro Gomes e o governador Eduardo Campos ao fundo

A presidente Dilma Rousseff decidiu manter a Secretaria dos Portos sob a indicação do governador do Ceará, Cid Gomes, que deixou o PSB na semana passada e deve anunciar amanhã (1º) sua filiação e de seu grupo político ao PROS. Ainda nesta semana, Dilma Rousseff deverá chamar Cid para uma conversa em Brasília, da qual deve participar também o ex-ministro Ciro Gomes.

Leia mais:

'Eduardo Campos me deve correção moral e decência', diz Ciro Gomes

“Eles têm que saber perder”, diz Eduardo Campos, em resposta a Ciro Gomes

Grupo ligado a Cid Gomes vai deixar PSB

Ao iG, Cid Gomes reclama de 'hostilidades' e admite que pode deixar PSB

Os dois avisaram na semana passada que não têm interesse em ocupar pessoalmente um posto na Esplanada, embora montem por meio do PROS um dos palanques para a reeleição da presidente no Ceará. A motivação de Cid e de Ciro para recusar a pasta dos Portos tem o objetivo de demonstrar para a opinião pública que eles não tomaram a decisão de sair do PSB pensando nos cargos que tinham no governo de Dilma Rousseff. 

A preferência da presidente era de que o demissionário Leônidas Cristino continuasse à frente da pasta. No entanto, Leônidas Cristino, que também está de malas prontas para se filiar ao PROS, terá o apoio dos irmãos Gomes para disputar as urnas no próximo ano e manifestou internamente a preferência por uma empreitada eleitoral.

Novo partido: PROS nasce evangélico e fiel ao Planalto

Em reuniões do grupo, o nome de Leônidas já chegou a ser ventilado para disputar o governo do Ceará, com o apoio dos irmãos Gomes. O certo é que ele será candidato nem que seja a deputado federal e, por isso, teria que sair da pasta em janeiro, data que os demais ministros que entrarão na disputa em 2014 também sairão de seus cargos.

O plano dos irmãos Gomes mira o total alinhamento com o governo federal. Ciro certamente fará parte da coordenação da campanha à reeleição da presidente e Cid estará na liderança do PROS no Ceará, uma legenda que já nasce com viés afinado ao Planalto.

Integração

A Secretaria dos Portos é um dos cargos deixados pelo PSB há duas semanas, quando a executiva do partido, liderada pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, tomou a decisão de desembarcar do governo da presidente Dilma Rousseff, entregando todos os cargos negociados pela direção nacional no início do governo.

Além da secretaria, o PSB também entregou o Ministério da Integração Nacional, a diretoria da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), e as presidências da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).

A presidente Dilma Rousseff já decidiu devolver a pasta da Integração Nacional para o PMDB, que indicará como ministro o atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Vital do Rêgo (PB). A nomeação deverá ser confirmada nesta terça-feira em uma conversa da presidente Dilma Rousseff com o vice, Michel Temer.

Para o governo, o objetivo de se manter o Ministério da Integração Nacional com o PMDB é o de manter “apaziguada” a convivência no Congresso. Embora Vital represente um PMDB no Senado, houve concordância do líder do partido na Câmara, deputado Eduardo Cunha (RJ) com a indicação de seu nome.

Leia tudo sobre: DilmaCid GomesCiro GomesPSB

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas